Política

Alckmin defende prévias no PSDB para disputa presidencial de 2018

.

THAIS ARBEX
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Cotado como um dos possíveis candidatos do PSDB à Presidência da República em 2018, o governador Geraldo Alckmin defendeu que o partido realize prévias para definir quem será o candidato tucano na disputa presidencial.
"É possível, é necessário, é importante. É um modelo que a gente deve [adotar]", afirmou ele, depois de votar em uma escola no Morumbi nas prévias internas que definirão o candidato tucano à Prefeitura de São Paulo. "Democracia começa dentro de casa, precisamos aprender a ouvir o partido. A política não é a paz do cemitério. É dinâmica, é fruto de debate. A sociedade ganha com isso."
Outros nomes do PSDB cotados para concorrer à Presidência em 2018 são os senadores Aécio Neves (MG) e José Serra (SP).
Questionado no diretório de Pinheiros, onde votou também nesta manhã, Serra afirmou à Folha que "não pensou sobre o assunto".
Acompanhado de João Doria, um dos pré-candidatos na corrida tucana, Alckmin declarou voto no empresário, afirmando que ele "está preparado" para ser o candidato do PSDB na disputa pela Prefeitura de São Paulo.
"[Doria] traz inovação, agrega, o que e importante para ter alianças para a disputa, traz experiência do setor privado. Todo mundo critica o setor público, então vamos trazer experiências novas. A cidade de São Paulo está precisando dar um salto, dar uma acelerada em todos os sentidos", afirmou o governador em referência ao slogan da pré-campanha do empresário.
Mesmo diante de forte divisão interna do PSDB, com denúncias contra Doria por suposta compras e votos e cooptação de filiados, Alckmin afirmou que as prévias '"fortalecem o partido". "Permitem novas lideranças, oxigena o partido, tem debate, tem divergência. É muito positivo. Veja o modelo americano: se não existissem prévias, primárias, não existiria um estadista como Barack Obama", afirmou.
Alckmin disse ainda que o tucano que sair vencedor da disputa interna contará com seu "apoio integral" e "entusiasmo". Doria enfrenta o vereador Andrea Matarazzo e o deputado federal Ricardo Tripoli. A previsão do PSDB é que o resultado saia depois das 18h.
Tanto o entorno de Matarazzo, quanto o de Tripoli já deram sinais de quem não embarcarão na campanha de Doria caso ele seja o candidato do PSDB na eleição municipal deste ano.
CARAVANA ALCKMINISTA
Além de João Doria, uma caravana de tucanos acompanhou o governador nesta manhã. Os deputados federais Silvio Torres e Vanderlei Macris, o deputado estadual Barroz Munhoz e Julio Semeghini, subsecretário de Tecnologia e Serviço, além de chefe do escritório do governo paulista em Brasília.
Pouco antes de o grupo comandado por Alckmin chegar, o staff de Doria tirou um cavalete com sua foto da porta da escola. O empresário espalhou vários deles pelos os mais de 50 diretórios tucanos que recebem os filiados neste domingo (28).