Política

Contra desvios na merenda, grupo faz ato na Assembleia de SP e pede CPI

.

REYNALDO TUROLLO JR.
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Estudantes, professores, sindicalistas e integrantes de movimentos sociais que integram a Frente Brasil Popular protestam na Assembleia Legislativa de São Paulo, na tarde desta terça-feira (23), contra um esquema de fraudes e desvios na merenda escolar, investigado pela polícia e pelo Ministério Público.
Os manifestantes querem a instauração de uma CPI, proposta encabeçada pelo PT, para apurar o suposto envolvimento de políticos no esquema. A liderança do PT na Assembleia informou que já obteve 22 assinaturas de deputados, das 32 necessárias.
Há a suspeita da participação de membros do PSDB no esquema, como o presidente da Assembleia, Fernando Capez, de ex-assessores do deputado e de dois ex-chefes de gabinete do governo Alckmin -Luiz Roberto dos Santos, o Moita (Casa Civil), e Fernando Padula (Educação).
EMPURRA-EMPURRA
No momento em que os manifestantes tentaram entrar no plenário da Assembleia, houve empurra-empurra, que foi contido por policiais militares. Tanto a assessoria da Casa como os manifestantes minimizaram o episódio, atribuindo-o a um grande número de pessoas tentando passar ao mesmo tempo.
Por volta das 17h30, o grupo estava no plenário, aguardando a retomada da sessão. O local, onde cabem cerca de 240 pessoas, está lotado, principalmente por estudantes secundaristas.