Mais lidas
Política

Em recado a Dilma, Renan ironiza dificuldades do governo em 2015

.

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O presidente do Senado Federal, Renan Calheiros (PMDB-AL), começou seu discurso na abertura do ano legislativo com um tom de ironia e impondo uma dose de constrangimento à presidente Dilma Rousseff, presente no plenário da Câmara dos Deputados.
Em referência às dificuldades do governo federal no Congresso Nacional, ele se referiu a 2015 como "o ano que não começou, nem terminou". "Conclamo o parlamento brasileiro a retomar seus esforços para que tenhamos em 2016 um ano que tenha início, meio e fim", acrescentou.
O peemedebista se referiu ao quadro econômico como uma "crise sem precedentes" e que cabe ao Congresso Nacional "buscar uma conjunção de esforços" e minimizar o debate pelas "responsabilidades" do cenário nacional.
Segundo ele, a economia do país cobra por reformas estruturantes que coloque o país de volta na rota do crescimento.
Ele defendeu a austeridade e independência do Senado Federal e defendeu a votação de proposta de regulamentação do trabalho terceirizado, que já foi apreciada pela Câmara dos Deputados.
"O parlamento brasileiro não pode fugir do debate de temas controversos", afirmou.
Ele pregou ainda a independência formal do Banco Central, debate que, para ele, não pode ser postergado.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber