Mais lidas
Política

Advogados renunciam à defesa de lobista ligado à Dirceu

.

BELA MEGALE
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Os advogados do lobista e delator da Lava Jato Fernando Moura renunciaram à defesa dele nesta quinta (28). Os criminalistas Pedro Iokoi, Adriano Scalzareto, e toda sua equipe protocolaram uma petição junto à Justiça Federal do Paraná.
O caso aconteceu depois que Moura concedeu um depoimento ao juiz Sergio Moro, na sexta-feira (22), mudando informações que estavam nos termos de delação premiada que assinou com a força-tarefa da Lava Jato.
Como a Folha de S.Paulo revelou, um dos fatos contados pelo lobista em nova versão foi a recomendação que recebera do ex-ministro José Dirceu para deixar no Brasil na época do mensalão, em 2005.
Apesar de ter encaminhado no esboço de sua delação e depois dizer à Polícia Federal que José Dirceu lhe deu a "dica" para sair do país, ele afirmou a Moro, na semana passada, nunca ter dito essa informação.
Moura também passou a isentar o empresário Licínio Machado, da Etesco, de ter se beneficiado com contratos milionários pela nomeação de Renato Duque para a diretoria de Serviços da Petrobras -ao contrário do que dissera em agosto do ano passado.
Os advogados que renunciaram à defesa do lobista foram os mesmos que negociaram a sua delação premiada, homologada em setembro. Procurados, eles não retornaram os contato da reportagem.
DELAÇÃO EM RISCO
Como a Folha de S.Paulo publicou nesta quinta, as chances de Moura ter seu acordo de colaboração rompido é grande.
Os procuradores em Curitiba já dão como bastante provável a anulação por ele ter supostamente mentido no curso do processo.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber