Mais lidas
Política

Lewandowski manda soltar publicitário preso na Lava Jato

.

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Ricardo Lewandowski, decidiu nesta sexta-feira (15) tirar da cadeia o publicitário Ricardo Hoffmann, preso nos desdobramentos da Operação Lava Jato há mais de oito meses.
Hoffmann é vice-presidente da agência Borghi Lowe em Brasília e atendia duas contas do governo (Ministério da Saúde e Caixa Econômica), cujos contratos somam cerca de R$ 140 milhões e é acusado de participação em desvios de R$ 2 milhões. Ele foi condenado a 12 anos e dez meses de prisão em regime fechado.
Para sair da prisão, o publicitário terá que pagar fiança de R$ 957.144,04, ficará recolhido em casa no período noturno e em dias de folga e terá que entregar seus passaportes, além de não pode exercer atividades que envolvam a contratação com o poder público.
O presidente do STF concedeu uma liminar (decisão provisória) no pedido de habeas corpus apresentado pela defesa para revogar a prisão preventiva. Em parecer enviado ao tribunal, o Ministério Público Federal também defendeu o fim da prisão. O entendimento é de que não há indicações de que ele poderá voltar os mesmos crimes.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber