Mais lidas
Política

Procuradores questionam no STF lei que permite demissão por ineficiência

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Anape (Associação Nacional dos Procuradores de Estado) entrou com uma ação no STF (Supremo Tribunal Federal) questionando a lei complementar paulista, sancionada no ano passado, que reorganizou a Procuradoria-Geral do Estado.
Segundo os procuradores, dispositivos da legislação são inconstitucionais, porque preveem que procuradores do Estado possam ser demitidos caso apresentem "ineficiência no serviço".
A norma determina que a Corregedoria da Procuradoria-Geral do Estado avalie o trabalho dos procuradores e, os que tiverem desempenho considerado insuficiente, podem ser punidos com a exoneração.
A associação afirma que uma emenda constitucional, de fato, determinou que servidores públicos com estabilidade podem perder o cargo ao terem seu desempenho considerado ruim por avaliações periódicas. Entretanto, continuam os procuradores, a regulamentação deveria se dar por lei complementar da União.
Desse modo, argumentam na ação, a lei paulista se sobrepõe à Constituição e não deve ser seguida.
A ação foi remetida ao gabinete do ministro Dias Toffoli, que decidiu não emitir liminar sobre o assunto por considerá-lo relevante. A matéria será julgada no mérito diretamente no plenário do tribunal.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber