Mais lidas
Política

Ex-gerente da Petrobras confirma encontro com empreiteiro

.

AGUIRRE TALENTO
BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O ex-gerente da Petrobras Roberto Gonçalves, preso temporariamente na última fase da Operação Lava Jato, confirmou em depoimento à Polícia Federal nesta sexta-feira (20) que se encontrou com o dono da UTC Ricardo Pessoa em um bar, mas nega que tenha recebido dinheiro na ocasião.
Em sua delação, Pessoa havia dito que "entregou dinheiro em espécie a Roberto Gonçalves, em encontros realizados em um bar e na UTC [no] Rio de Janeiro".
Gonçalves relatou que em 2013, quando já não era mais gerente da estatal, recebeu uma ligação de Pessoa dizendo que queria encontrá-lo e sugerindo um bar. Segundo Gonçalves, "foram faladas amenidades" e não houve entrega de dinheiro.
"Perguntado se era usual que presidentes de empreiteiras lhe telefonassem convidando para um café para falar de amenidades, afirma que não, e que estranhou inclusive o convite, mas que compareceu de qualquer forma", diz o depoimento. Ele também confirmou que se encontrou com Pessoa na sede da UTC.
Questionado por que o delator Mario Goes, de quem era próximo, teria afirmado que lhe pagou propina, ele respondeu: "Não sabe explicar por que isso ocorreu".
O ex-gerente disse que suas contas no exterior foram abertas quando morava lá a trabalho, pela Petrobras, e negou qualquer recebimento de "vantagem indevida" durante seu período na Petrobras.
Sobre as acusações de auditoria interna de que não teria seguido os trâmites legais para contratar diretamente um consórcio da UTC, disse que não cabia a ele decidir pela contratação direta e que "não foi lhe dada chance de se defender".

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber