Facebook Img Logo
  1. Banner
Mais lidas
Política

Sul terá R$ 450 milhões para investimentos nos Municípios

.

Governador Beto Richa junto com os governadores de Santa Catarina, Raimundo Colombo, do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori e do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, lança o programa BRDE Municípios, durante reunião do Codesul. Presentes na reunião a vice-governadora, Cida Borghetti, o presidente do BRDE, Neuto de Conto, secretários estaduais e demais autoridades. Curitiba, 07/10/2015. Foto: Pedro Ribas/ANPr
Governador Beto Richa junto com os governadores de Santa Catarina, Raimundo Colombo, do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori e do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, lança o programa BRDE Municípios, durante reunião do Codesul. Presentes na reunião a vice-governadora, Cida Borghetti, o presidente do BRDE, Neuto de Conto, secretários estaduais e demais autoridades. Curitiba, 07/10/2015. Foto: Pedro Ribas/ANPr

O governador Beto Richa e os governadores de Santa Catarina, Raimundo Colombo e do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, lançaram nesta quarta-feira (7), em Curitiba, o programa BRDE Municípios. Pelo programa, o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul irá disponibilizar R$ 450 milhões para financiar investimentos nos municípios dos três estados.

A cota para cada estado será de R$ 150 milhões. O programa foi lançado durante a reunião do Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul (Codesul), realizada no Palácio Iguaçu e que teve a participação, também, do governador do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja. Beto Richa explicou que os estados controladores do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) estão discutindo há alguns meses as formas de aumentar os investimentos nos municípios. “Há uma visão municipalista dos estados do Sul de investir onde as pessoas vivem e precisam de infraestrutura urbana, de programas e serviços de mais qualidade para ter o bem-estar social desejado”, disse ele, em entrevista coletiva após a reunião. “Entendemos que o BRDE também poderia dar sua contribuição para ajudar os municípios, que são duramente atingidos por esta crise financeira nacional”, ressaltou Richa. “Esse entendimento dos governadores que compõem o BRDE vem para amenizar essa situação e ajudar os municípios”, afirmou. 

APORTES – O governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, que preside o Codesul, destacou que, além de auxiliar os municípios, o BRDE não irá diminuir a oferta de recursos ao setor privado. “O banco está apenas abrindo a oportunidade para permitir que todos os municípios tenham acesso a recursos para obras de infraestrutura e também para sua gestão e desenvolvimento institucional”, explicou. “Os recursos estendidos à área privada continuarão disponibilizados para o aquecimento e desenvolvimento econômico”, salientou Sartori. 

O governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, disse que os recursos do BRDE complementam outros investimentos do Estado vizinho nos municípios. “Com isso, nós vamos melhorando as condições de trabalho e infraestrutura de cada uma das cidades de Santa Catarina. As prefeituras só precisam desenvolver seus projetos para terem acesso aos recursos”, explicou. Para o prefeito de Assis Chateaubriand e presidente da Associação dos Municípios do Paraná (AMP), Marcel Micheletto, o programa do BRDE vem suprir a diminuição dos repasses federais aos municípios. De acordo com ele, neste mês, os recursos do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) diminuíram 38% com relação ao mesmo período do ano passado. “Estamos passando por um momento difícil e agora vemos os governadores, por meio do BRDE, fomentando a área pública e o municipalismo, o que vai levar qualidade de vida à nossa gente”, disse Micheletto. “Os governadores olham com muita responsabilidade para os municípios. Enquanto temos uma queda do FPM, vemos atos como este de alavancar e fomentar os investimentos municipais”, afirmou. 

SOLUÇÃO – O BRDE Municípios disponibilizará suporte técnico, financeiro e toda expertise do banco para viabilizar projetos de desenvolvimento nos municípios paranaenses, catarinenses e gaúchos, de todos os portes. No Paraná, o programa será realizado em parceria com o ParanaCidade e com o apoio da Fomento Paraná. “Vamos atuar nas áreas mais importantes para os municípios do Paraná, Santa Catarina e o do Rio Grande do Sul. Investir onde as pessoas vivem é a solução para o País sair da crise”, ressaltou o diretor-presidente do BRDE, Neuto de Conto. O programa tem três eixos principais de financiamento. Um deles é saneamento e mobilidade urbana, que envolve drenagem, tratamentos de resíduos sólidos e líquidos, pavimentação, iluminação pública, ciclovia. O segundo eixo, que é o de infraestrutura social, urbana e rural, envolve escolas, postos de saúde, centros comunitários, melhorias em estradas vicinais, distritos industriais, infraestrutura turística. A outra vertente do programa é do desenvolvimento institucional, qualificação, modernização de processos e sistema. 

PRESENÇAS
- Participaram do encontro a vice-governadora Cida Borghetti; o presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, Ademar Traiano; o secretário Chefe de Gabinete, Deonilson Roldo; o secretário Chefe da Casa Civil, Eduardo Sciarra; o secretário da Fazenda, Mauro Ricardo Costa; o secretário da Infraestrutura e Logística, José Richa Filho; o secretário de Governo e Gestão Estratégica do Mato Grosso do Sul, Eduardo Correa Riedel; o secretário de Planejamento de Santa Catarina, Murilo Flores; o secretário executivo do Codesul, Vicente Bogo; os secretários do Codesul do Paraná, Antônio Bettega; de Santa Catarina, Amauri Cantú; e do Mato Grosso do Sul, Magda Correa; os diretores do BRDE, Orlando Pessuti (Administrativo), Wilson Quinteiro (Operações), Renato de Mello Vianna (Financeiro) e Luiz Noronha (Planejamento; e os conselheiros do BRDE no Paraná, Ogier Buchi e Walmor Weiss. 



Liberações do BRDE garantem R$ 21,7 bilhões em investimentos no Sul 

O BRDE liberou no primeiro semestre de 2015 R$ 1,52 bilhão, recursos que vão viabilizar R$ 2,7 bilhões em investimentos na Região Sul, com a geração ou manutenção de mais de 24 mil postos de trabalho. Com esses investimentos, a estimativa é gerar uma receita adicional de ICMS para o Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul de R$ 407 milhões por ano. 

O banco fechou o primeiro semestre de 2015 com R$ 1,85 bilhão em contratações, valor 56,7% maior em relação ao mesmo período de 2014. O valor corresponde a 4.629 operações de crédito de janeiro a junho, um aumento de 32,11% comparado aos primeiros seis meses de 2014. São 34 mil clientes ativos. Foram financiados projetos e empreendimentos em 1.062 cidades da Região Sul, no primeiro semestre (quase 90% dos municípios). Para fechar o ano, o BRDE prevê atingir R$ 3,3 bilhões em novas operações de crédito. 

PARANÁ
– A agência paranaense do BRDE fechou o primeiro semestre de 2015 com R$ 958 milhões em financiamentos, praticamente a totalidade da previsão de contratações para o ano, de R$ 1 bilhão. O valor de financiamento ao agronegócio foi recorde, com a liberação de R$ 852 milhões. Foram R$ 575 milhões para cooperativas e R$ 196 milhões a produtores associados. O restante, R$ 81 milhões, são recursos financiados diretamente ao produtor. A prioridade de atuação continua sendo o setor privado, mas, agora também financiando, inclusive a partir do Sistema Paranaense de Fomento que está sendo criado, os projetos dos municípios do Paraná.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Edhucca

Últimas de Política

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber