Facebook Img Logo
Mais lidas
Política

Comissão adia discussão sobre menos ministérios; aliados apoiam proposta

.

MÁRCIO FALCÃO
BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara adiou nesta quarta-feira (25) a discussão de uma PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que limita a 20 o número de ministérios.
A proposta é patrocinada pelo PMDB, principal aliado do governo Dilma Rousseff e que sempre protagonizou reivindicações por mais espaço nos governos do PT. Atualmente, a presidente tem 39 ministros.
A PEC é de autoria do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Na discussão da proposta, deputados de partidos governistas com representação na Esplanada dos Ministérios --como do PRB, que controla a pasta do Esporte-- indicaram adesão à proposta.
O debate foi suspenso por um pedido de vista de deputados do PT, contrários ao projeto. A bancada petista na comissão recorreu à suspensão do debate após um requerimento dos deputados Alessandro Molon (PT-RJ) e Paulo Teixeira (PT-SP), solicitando a retirada da PEC da pauta de votações, ser rejeitado por 36 votos a 17 votos.
PP, PSD e Pros liberaram suas bancadas nesta votação. PMDB --que tem sete ministérios na atual composição do governo Dilma--, PRB e partidos da oposição votaram pela manutenção da votação. PT, PR e PCdoB votaram pela retirada da proposta.
A expectativa é de que a matéria seja analisada na próxima semana pela comissão.
"Precisamos cortar em todas as áreas e nada melhor do que o exemplo do próprio governo, que demanda a aprovação do ajuste fiscal ao Congresso e à sociedade que compreenda", disse o líder do PMDB, Leonardo Picciani (RJ).
Teixeira afirmou que a extinção de ministérios não vai representar economia, uma vez que as atividades serão executadas por outras pastas.
"Se extinguir 18 ministérios, não vai representar economia. Não podemos pregar a ilusão de que haverá economia", disse o petista.




O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

mais notícias

Últimas de Política

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber