Facebook Img Logo
Mais lidas
Política

Eduardo Cunha nega possibilidade de deixar o comando da Câmara

.

DAVID FRIEDLANDER E NATUZA NERY
BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Presidente da Câmara, o deputado federal Eduardo Cunha, do PMDB do Rio de Janeiro, foi enfático ao comentar, nesta sexta (6), sobre a possibilidade de se afastar do comando da casa:
"A chance de pedir afastamento da presidência da Câmara é zero. Já sofri inquérito e denúncia e sempre fui inocentado", afirmou.
Apesar de primeiro afirmar que só falaria "depois de conhecer as razões do pedido de inquérito", Cunha posteriormente se manifestou a respeito da inclusão de seu nome entre os 49 congressistas investigados pelo STF (Supremo Tribunal Federal).
"Estou tranquilo. Vou esperar o conteúdo para analisar e depois me pronuncio", disse à reportagem.
Sem acesso ao motivo que o fez entrar na lista, o deputado federal disse mais tarde que "quem não deve, não teme".
"Não sei por que meu nome entrou na lista. Se foi aquela história do policial, já respondi a tudo e anexei documentos. Se Procurador-Geral não se deu por satisfeito, não há o que fazer. Estou absolutamente tranquilo e vou responder de novo".
Cunha ainda deixou no ar uma ameaça: "Tenho que saber o que levou meu nome a aparecer nessa lista. Se foi influência política, mais à frente haverá uma resposta".
Questionado sobre o que queria dizer com isso, o deputado reiterou: "Quero saber se meu nome entrou por influência política. Se foi isso, primeiro vou me defender. Depois... Vou responder".

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

mais notícias

Últimas de Política

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber