Facebook Img Logo
Mais lidas
Política

Dirceu tentará provar que realmente prestou serviços a empreiteiras

.

AGUIRRE TALENTO, GABRIEL MASCARENHAS, RUBENS VALENTE E FLÁVIO FERREIRA
BRASÍLIA, DF, E CURITIBA, PR - Os advogados do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu (PT-SP) deverão entregar no início da próxima semana uma relação de notas fiscais, contratos e outros documentos com o objetivo de tentar comprovar que ele de fato prestou serviços a três empreiteiras investigadas na Operação Lava Jato.
Segundo os advogados, Dirceu incluirá passagens aéreas e comprovantes de hospedagem em hotéis para provar que viajou a serviço das empresas e que as consultorias prestadas não eram fictícias.
No último dia 8, a juíza federal substituta da 13ª Vara Federal de Curitiba (PR), Gabriela Hardt, acolheu pedido do Ministério Público Federal e determinou a quebra do sigilo bancário e fiscal da JD Assessoria e Consultoria Ltda., registrada em seu nome e de seu irmão, e das contas pessoais de ambos.
Na decisão, a juíza revelou que a empresa recebeu ao todo R$ 3,76 milhões das empreiteiras UTC Engenharia (R$ 2,27 milhões), Galvão Engenharia (R$ 725 mil) e OAS (R$ 720 mil).
Os números surgiram em análise da Receita Federal entregue ao Ministério Público Federal.
Segundo a juíza, as empreiteiras estão sendo investigadas "justamente pelo pagamento de serviços de consultoria fictícios a empresas diversas para viabilizar a distribuição de recursos espoliados do Poder Público".
A juíza escreveu que o objetivo da quebra é "verificar se os sócios eventualmente receberam recursos das empreiteiras investigadas e se tais recursos possuem causa (i)lícita".
Em nota divulgada nesta sexta-feira (23) no blog do ex-ministro, a JD afirmou que prestou consultoria às empresas para atuação em mercados externos, sobretudo na América Latina e Europa. "A relação comercial com as empresas não guarda qualquer relação com contratos na Petrobras sob investigação na Operação Lava Jato. O ex-ministro José Dirceu está à disposição para prestar quaisquer esclarecimentos à Justiça."

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

mais notícias

Últimas de Política

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber