Facebook Img Logo
Mais lidas
Política

Cinco são presos por suspeita de incendiar fórum no MA

.

Foto: Correio Buritinense
Foto: Correio Buritinense

SÃO PAULO, SP - Cinco pessoas foram presas sob suspeita de terem incendiado o fórum de Buriti, a 318 km de São Luís (MA). O crime ocorreu na tarde de terça-feira (20) após o juiz local indeferir o pedido de afastamento do prefeito Rafael Mesquita (PRB).

De acordo com a Polícia Militar, a ação teria sido liderada por Lourival Batista, irmão do candidato a prefeito derrotado em 2012 Naldo Batista (PHS). Segundo a corporação, Lourival prometeu se apresentar em 48h, com um advogado.

Segundo a polícia, ao menos 15 pessoas invadiram o fórum e atearam fogo no local, por volta das 15h30, logo após saberem da decisão favorável ao prefeito.

Computadores, vários processos, mesas, cadeiras e urnas eletrônicas foram danificados pelo fogo. Não houve feridos, de acordo com a Polícia Militar de Chapadinha. 

Segundo a PM, manifestantes tentaram amarrar o juiz Jorge Antônio Sales, que conseguiu fugir do grupo escoltado por policiais militares. 

O tumulto só foi controlado após a chegada da PM, que fez um cordão de isolamento em frente ao fórum. Um caminhão pipa da prefeitura foi utilizado por funcionários, moradores e policiais para apagar o fogo. O Corpo de Bombeiros fica distante da cidade. 


PROCESSO 

O prefeito Rafael Mesquita e o vice Raimundo Nonato Mendes Cardoso, também do PRB, eram julgados em um processo de improbidade administrativa e de compra de votos. 

Os dois negaram ao juiz ter contratado os serviços do proprietário de um de ultraleve que lançou panfletos durante campanha com pesquisa eleitoral registrada. Eles disseram à Justiça que o homem teria feito a distribuição espontaneamente e as ações não teriam contribuído para o desequilíbrio eleitoral.

Mesquita e Cardoso também alegaram que os veículos alugados pela Empresa Síntese Ltda. foram contabilizados na prestação de contas, o que prova a inexistência de "caixa dois" na campanha. 

Em julho do ano passado, os dois foram condenados pela 25ª zona eleitoral, que havia cassado os diplomas e os declarado inelegíveis por oito anos. Mas na manhã de terça, o prefeito e o vice conseguiram reverter a decisão, provocando a revolta de um grupo de moradores da cidade.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

mais notícias

Últimas de Política

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber