Facebook Img Logo
  1. Banner
Mais lidas
Política

Executiva do PMDB se reunirá para alavancar candidaturas no Congresso

.

BRASÍLIA, DF - Vice-presidente da República e presidente do PMDB, Michel Temer chamou parte da cúpula da legenda nesta terça-feira (13) e comunicou que a Executiva Nacional do partido fará uma reunião nesta sexta (16) para declarar apoio formal aos candidatos do partido à Presidência do Senado e da Câmara. 

Renan Calheiros (PMDB-AL) tenta se reeleger presidente do Senado, e o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) quer o comando da Câmara. 

A decisão saiu após uma conversa, à tarde, na Vice-Presidência, entre os dois principais interessados, Calheiros e Cunha. Também estavam presentes Henrique Eduardo Alves, atual presidente da Câmara, Eduardo Braga, ministro das Minas e Energia, e o senador José Sarney. 

O movimento de Temer ocorre num momento em que o nome de Cunha aparece como um dos citados em depoimentos da Operação Lava Jato --ele nega envolvimento e Renan convive com a contrariedade de correligionários à sua reeleição à principal cadeira do Senado. 

O PT foi avisado de véspera da reunião de hoje. Na noite desta segunda (12), Temer comunicou seus planos ao ministro das Comunicação, Ricardo Berzoini, e ao das Relações Institucionais, Pepe Vargas. 

O objetivo era precaver os aliados, evitando que soubessem do ato peemedebista pela imprensa, já que na Câmara os dois partidos brigam pelo comando da Casa. Arlindo Chinaglia (PT-SP) é o nome petista para disputar a presidência contra Cunha e Julio Delgado (PSB-MG), candidatos declarados até o momento. 

A Executiva do PMDB se reunirá às 10h30 desta sexta-feira na Câmara. 


AÉCIO 

Com o objetivo de se consolidar como líder da oposição no Congresso, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) articula para lançar um candidato à Presidência do Senado que assuma um viés oposicionista ao Palácio do Planalto. 

O tucano aposta em um racha na bancada do PMDB, a maior da Casa, capaz de derrotar a candidatura de Renan Calheiros.

Aécio defende o nome do senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES) para presidir o Senado. O peemedebista apoiou o tucano nas eleições para a Presidência da República e é considerado da ala "independente" do PMDB. 

Os dois terão uma conversa nesta terça (13) para discutir os cenários da disputa pelo comando do Senado.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Edhucca

Últimas de Política

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber