Mais lidas
Política

Rollemberg toma posse e diz que enfrentará crise 'sem precedentes'

.

SOFIA FERNANDES
BRASÍLIA, DF - Rodrigo Rollemberg (PSB) tomou posse como governador do Distrito Federal na manhã desta quinta-feira (1º), em cerimônia que começou com uma hora de atraso.
No auditório da Câmara Legislativa do DF, cheio de familiares, deputados distritais, políticos e demais apoiadores, o governador destacou em seu discurso inaugural a crise financeira "sem precedentes" em que se encontra a capital, o que vai demandar uma postura "firme" do governo e da sociedade.
"A situação econômica é grave, gravíssima. É séria. Vivemos o maior desequilíbrio orçamentário e financeiro, e isso exigirá de todos nós -governo, poderes constituídos e sociedade civil- postura firme, solidária, propositiva e eficiente para equilibrar as contas públicas. Sem equilíbrio das contas, não haverá desenvolvimento sustentável", disse.
Rollemberg voltou defender mais transparência com os números e finanças, menos desperdício e corrupção, promessas de sua campanha.
O governador venceu em segundo turno, do adversário Jofran Frejat. O ex-governador Agnelo Queiroz (PT), que tentou a reeleição, ficou em terceiro lugar no primeiro turno. Em 2002, Rollemberg concorreu pela primeira vez ao cargo, derrotado por Joaquim Roriz.
CRISE
O Distrito Federal passa por grave crise financeira. O pessebista e sua equipe estimam assumir o comando com um rombo nas contas públicas de R$ 3,8 bilhões.
Entre os setores mais prejudicados, estão educação e saúde, que, mesmo recebendo repasses federais bilionários, terminaram o ano com salários de funcionários atrasados. "É um quadro lamentável, é visível a olho nu. Brasília, a cidade monumento, não pode continuar sento identificada pela corrupção, desmandos, ineficiência da gestão pública", disse.
Um dos primeiros baques de sua gestão foi justamente na área da saúde. O secretário nomeado por Rollemberg, Ivan Castelli, desistiu de assumir o posto antes mesmo do início do mandato.
Em seu plano de transição, o governador traçou alguns cortes de gastos, como a redução de secretarias em seu governo.
No seu discurso, falou ainda que seu objetivo é reduzir as "imensas desigualdades entre a região central e as cidades que circundam do DF".
Rollemberg é graduado em História pela Universidade de Brasília (UnB). Ele segue agora para o Palácio do Buriti, sede do governo do DF, onde receberá a faixa de governador de Agnelo Queiroz.




×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber