Política

MP busca acusados de fraudar licitações em Campinas

Da Redação ·
O Ministério Público (MP) do Estado de São Paulo e a polícia realizam nesta manhã uma grande operação em Campinas, cidade a cerca de 90 quilômetros de São Paulo, para prender 20 acusados de envolvimento em fraudes na Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S/A (Sanasa), companhia do município. Desde as 6 horas, dezenas de agentes estão cumprindo os decretos de prisão autorizados pelo juiz Nelson Bernardes, da 3ª Vara Criminal de Campinas. A investigação teve início em novembro e está sendo conduzida pelos promotores do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco). Segundo a promotoria, ex-dirigentes e também integrantes do atual quadro de direção da Sanasa estão envolvidos em licitações fraudulentas para obras de saneamento de grande porte no município. Um dos alvos da investigação é a primeira-dama de Campinas, Rosely Nassim, mulher do prefeito Dr. Hélio (PDT). A promotoria suspeita que Rosely seria a mentora das fraudes. Depoimentos tomados ao longo da apuração indicam que ela receberia valores de até 7% dos contratos fraudulentos. Rosely é chefe de gabinete do marido. Na semana passada, a primeira-dama de Campinas obteve habeas-corpus no Tribunal de Justiça do Estado que a livra de qualquer "medida coercitiva". Assim, ela não será presa hoje, mas continua sendo investigada. Rosely nega participação no esquema.
continua após publicidade