Política

Câmara vota projeto contra o 'bullying' em Apucarana

Da Redação ·
 Vereadora Lucimar Scarpellini é autora do projeto que pretende combater a violência física e psicológica nos estabelecimentos de ensino de Apucarana
fonte: Divulgação
Vereadora Lucimar Scarpellini é autora do projeto que pretende combater a violência física e psicológica nos estabelecimentos de ensino de Apucarana

A Câmara de Apucarana começa a votar na próxima segunda-feira projeto de lei de autoria da vereadora Lucimar Scarpelini (PP) que estabelece uma política contra o bullying nas instituições de ensino do município. “A finalidade do projeto é conter a prática de violência física ou psicológica, intencional e repetitiva, que ocorra entre os alunos sem motivação evidente, praticada por um indivíduo ou grupo, contra uma ou mais pessoas, com o objetivo de intimidar, agredir fisicamente, isolar, humilhar, ou ambas as coisas, causando dano emocional ou físico”, explica a vereadora.

continua após publicidade

O bullying é um termo ainda pouco conhecido do grande público. De origem inglesa e sem tradução ainda no Brasil, é utilizado para qualificar comportamentos agressivos no âmbito escolar. “Uma cartilha elaborada pelo Conselho Nacional de Justiça explica que esses atos de violência ocorrem de maneira intencional e repetitiva contra um ou mais alunos que se encontram impossibilitados de fazer frente às agressões sofridas. Tais comportamentos não apresentam motivações específicas ou justificáveis. Significa dizer que os mais fortes utilizam os mais frágeis como meros objetos de diversão, prazer e poder, com o intuito de maltratar, intimidar, humilhar e amedrontar suas vítimas”, explica a vereadora.

O bullying pode ocorrer de forma verbal, física, psicológica, moral, sexual ou virtual (também chamada de ciberbullying). O projeto contra o bullying propõe duas frentes de atuação no município. “A primeira estabelecendo uma política contra esse comportamento, reduzindo a prática de violência dentro e fora das instituições de ensino e promovendo a cidadania, a capacidade e o respeito aos demais”, acrescenta a vereadora. Lucimar cita ainda a necessidade de disseminar conhecimento sobre o fenômeno bullying nos meios de comunicação e nas instituições de ensino e entre os responsáveis legais pelas crianças.

continua após publicidade

Em outra frente, o projeto estabelece programas para a prevenção e o combate às práticas de bullying nos estabelecimentos de ensino, bem como a orientação das vítimas e seus familiares, oferecendo apoio social e psicológico, de modo a garantir a recuperação da autoestima das vítimas e a minimização dos eventuais prejuízos no desenvolvimento escolar. Lucimar cita relatos vindos das escolas de Apucarana que podem caracterizar a prática de bullying. “Criar instrumentos legais que possam garantir o acesso saudável das crianças à escola deve ser preocupação de toda a sociedade e nós queremos, com este projeto, dar um passo importante nesse sentido”, finaliza Lucimar Scarpelini.