Política

PDT também oferece a Fruet a vaga de candidato

Da Redação ·
 Gustavo Fruet tem sido assediado por vários partidos
fonte: Divulgação
Gustavo Fruet tem sido assediado por vários partidos

A falta de definição sobre os rumos que o PSDB pretende tomar nas eleições municipais de 2012, em Curitiba, intensificou o assédio de outros partidos sobre o ex-deputado federal Gustavo Fruet. Ontem, o ministro do Trabalho e presidente licenciado do PDT, Carlos Lupi, esteve em Curitiba, e confirmou ter convidado Fruet para entrar no partido, com a garantia da legenda para disputar a prefeitura da Capital. No final da semana, o ex-deputado já havia sido sondado pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, que está deixando do DEM para criar uma nova legenda: o Partido Social Democrático (PSD).  

continua após publicidade

“O convite já foi feito. Só depende dele”, disse Lupi em entrevista à rádio Banda B, após reunião que confirmou a eleição da nova Comissão Provisória Estadual do PDT, presidida agora oficialmente pelo ex-senador Osmar Dias e tendo como secretário-geralo prefeito de Foz do Iguaçu, Paulo Mac Donald Ghisi.  

Por enquanto Fruet tem desconversado sobre esses convites, até para não dar munição aos adversários internos no PSDB. O partido está dividido entre o lançamento de um candidato próprio e o apoio a reeleição do atual prefeito, Luciano Ducci (PSB). Na semana passada, a direção estadual do PSDB cancelou convenção municipal convocada pelo atual presidente do partido em Curitiba, vereador João Cláudio Derosso, que sonha em ser candidato a vice na chapa de Ducci.  

continua após publicidade

Apesar do cancelamento da convenção, porém, a direção estadual não nomeou uma comissão municipal provisória, mantendo a indefinição sobre se pretende ou não ter candidato próprio à prefeitura. Fruet voltou a cobrar clareza da cúpula tucano, e já avisou que não pretende esperar muito tempo para ter uma resposta objetiva. Pela legislação eleitoral, se quiser disputar a eleição por outro partido, o ex-deputado teria que se filiar até o final de setembro. Mesmo não estipulando uma data específica, ele já deixou claro que não vai esperar até o fim desse prazo, até porque se quiser disputar com condições de competitividade, precisa não só definir um novo partido, como buscar alianças.  

Entre os que estaria trabalhando para atraí-lo para o PDT estão o ex-deputado Wilson Picler. Segundo os pedetistas, o partido está animado com a perspectiva de ter Fruet - que conquistou quase 650 mil votos para o Senado nas eleições de 2010 somente em Curitiba - como candidato à prefeitura. “Estamos na fase do namoro, quase assumindo compromisso. O casamento de fato deve acontecer em maio, mês das noivas”, disse o vereador Jorge Bernardi (PDT). “Ele sabe que a grande chance dele é conosco e estamos muito motivados com a possibilidade de termos o nome forte de Fruet em nosso partido para disputar a prefeitura da capital paranaense”, explicou.  

Ainda na reunião de ontem, as direções nacional e estadual do PDT anunciaram a intenção de lançar candidatos próprios em 2012 nos municípios com mais de 100 mil habitantes. “Vamos trabalhar pela reeleição de vários prefeitos e a manutenção de prefeituras importantes como Foz do Iguaçu, Londrina, Cascavel, Pato Branco, Umuarama, Paranaguá, entre outras. E o senador Osmar Dias está motivado com o desafio, assim como todo o aprtido”, afirmou Bernardi.