Política

Assembleia faz prestação de contas em Londrina

Da Redação ·
 Deputados estaduais durante sessão itinerante na Câmara de Londrina, no início da noite de ontem
fonte: Divulgação
Deputados estaduais durante sessão itinerante na Câmara de Londrina, no início da noite de ontem

Inaugurando o programa de interiorização da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), o presidente da Mesa Executiva, deputado Valdir Rossoni (PSDB), e o 1º secretário Plauto Guimarães (DEM), fizeram ontem, na Câmara Municipal de Londrina, um balanço dos primeiros 45 dias de sua gestão. Receberam sugestões da Associação Comercial e Industrial de Londrina (Acil) e da Sociedade Rural do Paraná para implementação de políticas voltadas a esses setores da economia, e reforçaram a intenção de tornar o Legislativo cada vez mais transparente e mais próximo da população.

continua após publicidade

Além dos parlamentares que compunham a comitiva, participaram do evento o prefeito Barbosa Neto (PDT), vereadores e autoridades locais e regionais, representantes do setor produtivo e lideranças dos mais diversos segmentos sociais da região. O próximo encontro desse tipo deve acontecer em Cascavel, na região Oeste, em data ainda a ser confirmada.

Rossoni disse que a sessão itinerante em Londrina é uma “uma primeira experiência” que se encaixa na política de “transparência” da nova direção do Legislativo. “Estamos abrindo a Assembleia”, discursou Rossoni. A próxima sessão itinerante deve ser em Cascavel.

continua após publicidade

O presidente da Assembleia afirmou que o evento realizado ontem em Londrina pode ser um piloto para que, no futuro, sejam realizadas sessões deliberativas no interior do Estado. “Acho que é possível fazer sessões deliberativas mais para a frente”, afirmou. Essa intenção, no entanto, necessitaria de uma mudança no regimento interno da Casa.

“A Assembleia Legislativa hoje é outra, passamos por transformações e mudanças radicais”, discursou Rossoni, acrescentando que os deputados vieram a Londrina para “buscar energia e apoio para persistir nas mudanças em curso na Assembleia Legislativa”. Segundo ele, já é possível perceber a receptividade da população em relação ao novo momento vivido pela Alep: “A Assembleia mudou a mentalidade, tinha que ser radical. Hoje os deputados vão às suas bases e não precisam mais ficar se justificando perante a população”.