Política

Promotor Cabrini recebe CPI da Dívida Pública

Da Redação ·
 O promotor Cabrini e integrantes da CPI: busca de suporte para levantar documentos
fonte: Divulgação
O promotor Cabrini e integrantes da CPI: busca de suporte para levantar documentos

Integrantes da CPI da Dívida Pública, instalada na Câmara de Apucarana para levantar a dívida do município, reuniram-se com o promotor de Defesa do Patrimônio Público, Eduardo Cabrini. Segundo o presidente da CPI, vereador Júnior da Femac (PDT), foi uma reunião de cortesia e de apresentação. “Mas também foi uma reunião em que mostramos que a CPI vai precisar do suporte do Ministério Público, sobretudo no momento em que vamos trazer o relatório dos trabalhos para que o promotor, querendo, tome as providências que julgar apropriadas”, afirma Júnior da Femac.

continua após publicidade


Os vereadores também informaram a Cabrini que estão recebendo as respostas para os primeiros requerimentos, como os que foram endereçados ao Banco Central e à Secretaria do Tesouro Nacional. Segundo eles, a CPI também vem recebendo várias denúncias de irregularidades que, embora possam caracterizar fatos graves, não são necessariamente objeto de investigação de uma comissão formada para apurar o montante da dívida. Ficou combinado que as denúncias relevantes, que não se adequarem ao perfil investigativo da CPI, serão encaminhadas pela Câmara ao Ministério Público.

continua após publicidade


Já no que diz respeito à compra de pães do Iprohpar pela Prefeitura, sem licitação, o promotor informou que tem uma investigação bastante adiantada. Cabrini informou também que, por não ser morador antigo de Apucarana, alguns nomes que surgiram na ata não indicaram muita coisa. “Mas agora já estou sabendo que todos eles eram cargos comissionados. Aí vai significar muita coisa. Vou ter que ouvi-los novamente”, afirmou Cabrini. Os vereadores disseram ao promotor que a Prefeitura não está respondendo, dentro do prazo legal, algumas informações. Cabrini colocou-se à disposição para requisitar informações e cópias de documento, salientando que o não fornecimento é crime de responsabilidade.


Além de Júnior da Femac, estiveram na reunião os vereadores Marquinhos Martins (PTC) e Luiz Brentan (PSDB), respectivamente relator e membro da CPI.