Política

Câmara discute ensino superior

Da Redação ·
 Professor Rogério Ribeiro, diretor da Faculdade Estadual de Ciências Econômicas de Apucarana
fonte: Divulgação
Professor Rogério Ribeiro, diretor da Faculdade Estadual de Ciências Econômicas de Apucarana

O professor Rogério Ribeiro, diretor da Faculdade Estadual de Ciências Econômicas de Apucarana (Fecea), esteve segunda-feira à noite na Câmara, quando usou da tribuna para falar aos vereadores sobre a proposta de incorporação da Faculdade Apucarana Cidade Educação (Faced) pela Fecea. Ribeiro também convidou os vereadores para a audiência pública que será realizada nesta sexta-feira, às 14 horas, no salão nobre da Prefeitura, para debater este tema. Segundo ele, deverão estar presentes, entre outros, o secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, professor Alípio Leal, de quem partiu o pedido da audiência antes que se confirme a incorporação.

continua após publicidade


Desde o ano passado, quando veio a público a crise sobre a Faced, vários vereadores passaram a criticar a sua criação, ocorrida na gestão do ex-prefeito Valter Pegorer. Para esses vereadores, os quase R$ 450 mil necessários anualmente para manter a instituição é dinheiro que vem fazendo muita falta nas escolas municipais. “Foi por isso que convidamos o professor Rogério Ribeiro para falar sobre a situação. Foi dele que partiu o estudo para incorporação, livrando o município de um ônus que ele não tem mais como suportar. O Município tem que se preocupar com o ensino fundamental”, assinala o presidente da Câmara, Alcides Ramos Júnior (DEM).


Ribeiro explicou que a Fecea já tem um orçamento anual de R$ 6,5 milhões. “Para a Fecea, a incorporação da Faced não implicará num aumento significativo de gastos, pois já temos a sala de aula, as carteiras, etc. No que diz respeito aos professores, temos 19 vagas já autorizadas para concurso e também podemos fazer contratações temporárias”, observa o diretor. Segundo ele, pela proposta cada curso da Faced passaria a oferecer 40 vagas – e não as 90 atuais. Para Ribeiro, é importante que da audiência também participem prefeitos, vereadores e outras lideranças de todo o Vale do Ivaí e também da região da Amepar.