Política

Assembleia do paraná suspende gratificações

Da Redação ·
 Valdir Rossoni (PSDB) informou ontem que próxima segunda-feira será emitida uma resolução da presidência que cancelará todas as gratificações
fonte: Divulgação
Valdir Rossoni (PSDB) informou ontem que próxima segunda-feira será emitida uma resolução da presidência que cancelará todas as gratificações

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Valdir Rossoni (PSDB) informou ontem que próxima segunda-feira será emitida uma resolução da presidência que cancelará todas as gratificações concedidas aos funcionários efetivos. A mesma resolução ditará novas regras para a concessão de gratificações, entre elas o limite máximo no valor da bonificação. “Assim evitaremos os supersalários, pois o valor máximo que um funcionário da Assembleia poderá receber será limitado”, disse.
 

continua após publicidade

Segundo Rossoni, o teto salarial para os diretores será de R$ 19 mil, enquanto que para os funcionários, sejam eles efetivos ou comissionados, será de R$ 15 mil. De acordo com o presidente da Assembleia, por conta da falta de critério na concessão de gratificações, haviam funcionários da Casa que recebiam R$ 24 mil por mês, e seguranças que ganhavam R$ 17 mil.
 

Após o recadastramento dos servidores e reestruturação de vários departamentos da Assembleia, alega a nova direção do Legislativo, houve a necessidade da troca de salas de alguns setores o que tem ocasionado um certo transtorno para alguns funcionários. Segundo Rossoni, a situação é passageira e que todos os funcionários efetivos que quiserem colaborar com as mudanças serão realocados. “Esses funcionários precisam bater o ponto, pois se não o fizerem não receberão salário. Em alguns setores existiam duas cadeiras para 30 funcionários. Muitos deles não compareciam ao trabalho e agora resolveram aparecer”, explicou.
 

continua após publicidade

Foram recadastrados, na última semana, 476 funcionários efetivos na Assembleia. “Os nossos diretores estão na segunda fase do processo de recadastramento, que consiste em cruzar as informações apresentadas pelos servidores e suas respectivas lotações. Alguns funcionários poderão ser remanejados. Para aqueles que por ventura não se enquadrarem em determinadas funções, iremos promover cursos de reciclagem para que sejam realocados em outros departamentos”, diz o primeiro-secretário da Assembleia, Plauto Miró Guimarães (DEM).