Política

Caso dos grampos na AL pode acabar em CPI

Da Redação ·
 O deputado estadual Marcelo Rangel (PPS) pretende pedir abertura de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar grampos telefônicos na Assembleia Legislativa do Paraná
fonte: Nani Gois/Alep
O deputado estadual Marcelo Rangel (PPS) pretende pedir abertura de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar grampos telefônicos na Assembleia Legislativa do Paraná

O deputado estadual Marcelo Rangel (PPS) pretende pedir abertura de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar grampos telefônicos na Assembleia Legislativa do Paraná. Na última semana, policiais militares encontraram revólver e grampos no cofre da casa durante intervenção no setor de segurança.

continua após publicidade

Durante a tarde, Rangel tentavam recolher assinaturas para abertura da CPI. "É uma questão política. É preciso encontrar os responsáveis", disse.

continua após publicidade

Ele cobra a cassação do mandato do responsável por isso. "Não importa quem fez isso, tem que ser descoberto e punido. O caso é muito grave. Se grampearam o Legislativo, é de se supor que isso pode estar acontecendo no Executivo, no Judiciário, no Tribunal de Contas", salientou (com blog Zé Beto e site Bem Paraná).