Política

Kaloré tem o quarto prefeito em dois anos

Da Redação ·
Prefeito interino Osni Franco: mais um provisoriamente no cargo
fonte: Delair Garcia
Prefeito interino Osni Franco: mais um provisoriamente no cargo

Desde o dia 1º de janeiro a Prefeitura de Kaloré tem um novo administrador. Trata-se do representante comercial Osni Aparecido da Silva (PT), 43 anos, mais conhecido por Osni Franco, que havia sido eleito presidente da Câmara de Vereadores em dezembro de 2010. Ele assumiu o cargo no lugar do outro ex-presidente do Legislativo, vereador André Pereira (PT), que por sua vez havia sido empossado prefeito no dia 22 de dezembro no lugar do titular Adnan Canelo (PMDB), que teve o mandato cassado pela Justiça Eleitoral, juntamente com seu vice Mauro Labegaline (PT), por supostas irregularidades cometidas na campanha eleitoral de 2008. André ficou no cargo por apenas dez dias.

continua após publicidade


Osni Franco é o quarto prefeito, em dois anos, a comandar o município em função do processo que resultou na cassação de Canelo. Ele também fica provisoriamente no cargo até que sejam realizadas novas eleições para prefeito a serem convocadas pela Comarca de Jandaia do Sul.
Antes de Osni Franco e André Pereira, em meados do ano passado o candidato a prefeito derrotado Edmilson Stencil (PDT) assumiu a Prefeitura por decisão judicial cassando o mandato de Canelo. Edmilson foi o responsável pela ação contra o prefeito reeleito. No entanto, dez dias após Canelo conseguiu liminar no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e manteve-se como prefeito até 22 de dezembro, depois que a Corte do TRE julgou o mérito e votou pela manutenção da sua cassação, convocando novas eleições.

continua após publicidade


Sem saber até quando vai permanecer no cargo, Osni Franco diz que vai tentando controlar as finanças do Município. Ele diz que pegou a Prefeitura com inchaço de funcionários, muitas ações trabalhistas a serem pagas e tendo que liquidar parcelamentos atrasados de dívidas com o INSS e FGTS, além de ter que recolher os encargos atuais. Uma das medidas que pretende adotar de imediato é adequar as gratificações salariais que estariam em excesso em alguns cargos comissionados. Segundo ele, isso será preciso para não permitir que a folha de pagamento ultrapasse o limite de 54% da receita do Município.


Plano de trabalho e eleitoral
 

continua após publicidade

Nesse pouco tempo como prefeito de Kaloré, Osni Franco diz que foi duas vezes a Curitiba. Primeiro gastou R$ 36 mil para ter Certidão Negativa no Tribunal de Contas do Estado. E, junto com o ex-vice-prefeito Labegaline e o deputado estadual Stephanes Júnior (PMDB), conseguiu o repasse que estava pendente de R$ 320 mil do Paranacidade e mais R$ 400 mil a fundo perdido do Estado para reforma do Hospital Municipal.


Nesta semana, Osni Franco vai manter contato com a Justiça Eleitoral para saber quando será convocada nova eleição para prefeito, a fim de que ele possa fazer um plano de trabalho na Prefeitura. E antecipa que também será candidato a prefeito. “O povo está gostando do nosso jeito de administrar de forma democrática, com o gabinete aberto para todas as correntes políticas”, diz. (EC)