Política

Segurança pública é prioridade nº 1, diz Beto Richa

Da Redação ·
Gov. Beto Richa / Reinaldo de Almeida César, Secretário de Segurança / Marcus Vinícius da Costa Michelotto, Delegado Geral da Polícia CívilCuritiba
fonte: Ricardo Almeida/SECS
Gov. Beto Richa / Reinaldo de Almeida César, Secretário de Segurança / Marcus Vinícius da Costa Michelotto, Delegado Geral da Polícia CívilCuritiba

A segurança pública é a principal prioridade das famílias paranaenses e deste governo, que tem o compromisso de reduzir os índices de violência, de criminalidade e de combater o tráfico de drogas e de armas. A afirmação foi feita na noite desta quarta-feira (12) pelo governador Beto Richa ao participar, juntamente com o secretário da Segurança Pública, Reinaldo de Almeida César Sobrinho, das solenidades de transmissão de cargo do novo delegado-geral da Polícia Civil, Marcus Vinicius Michelotto; e do comandante-geral da Polícia Militar, Marcos Teodoro Scheremeta.

continua após publicidade

“Tivemos especial cuidado na escolha de nomes, que estão entre os nossos melhores quadros da Polícia, e com eles estamos prontos e preparados para dar as respostas que o povo desse estado aguarda por muito tempo”, afirmou o governador na Escola de Polícia Civil.

Richa disse que tem certeza de que com a integração das polícias estaduais e a parceria que será feita com a Polícia Federal - instituição à qual pertence o secretário da Segurança - e também com as Guardas Municipais, o Governo do Paraná irá apresentar grandes resultados a todos os paranaenses na área de segurança.

continua após publicidade

O secretário Reinaldo de Almeida César Sobrinho disse que a integração entre os organismos de segurança está se materializando. “Temos uma missão importantíssima no Paraná, que é de nos unirmos em torno de um projeto de segurança pública. O Paraná unido será muito mais forte e sendo mais forte será mais seguro”, destacou.

“O currículo do delegado Michelotto, sua história, sua retidão de conduta, o êxito profissional na polícia falam por si e representam o prenúncio de um novo tempo na Polícia Civil do Paraná”, afirmou o secretário. “Vejo nesse auditório repleto o olhar sincero e a mão amiga, o desejo de ajudar e a torcida pelo êxito da sua gestão, Michelotto”.

O secretário salientou que o novo delegado-geral poderá levar a instituição para o estágio que todos desejam: reconhecida, prestigiada, com tradição, presença na comunidade, relacionamento e integração com a vida comunitária, e com números importantes na redução dos índices de criminalidade e do combate sem tréguas ao crime organizado.

continua após publicidade

O delegado Marcus Michelotto, que substitui o delegado Jorge Azor, foi prestigiado com a presença de mais de 500 pessoas entre policiais civis, autoridades, amigos e familiares na transmissão de cargo. Ele disse que tem convicção da capacidade dos policiais civis paranaenses. “Eles estão entre os melhores do país”

Michelotto disse que conhece os desafios à frente, como a falta de efetivo e do excesso de presos nas delegacias. “Para superar os desafios, vamos formar uma equipe técnica e criar setores especializados na elaboração projetos, para buscar recursos, e em setores de inteligência em todas as principais cidades do estado”, explicou. O delegado disse ainda que irá regulamentar a Agência de Inteligência da Polícia Civil.

POLÍCIA MILITAR - Na cerimônia no Quartel da Polícia Militar, o governador disse que a PM inicia um novo momento. O coronel Marcos Scheremeta, afirmou Beto Richa, tem competência para exercer o comando e o governo não vai medir esforços para garantir os investimentos necessários para que as polícias tenham melhores condições de trabalho. Com aparelhamento, equipamento, investimentos e tecnologia e inteligência - acrescentou – será possível garantir a segurança para as famílias do Paraná.

continua após publicidade

O governador lembrou a relação especial que seu pai, o ex-governador José Richa, mantinha com os servidores em geral, mas em especial com a Polícia Militar, sempre tratada com grande respeito e consideração. Lembrou da amizade que ele mantinha e da satisfação de estar com policiais militares, seja em reuniões de trabalho, seja na valorização dos membros da corporação e nos momentos de dividir o lazer.

RESPEITO - “Tenho boas lembranças e aqui sempre fui tratado com carinho e respeito. Dou a vocês a certeza de que neste governo o respeito será a marca principal da nossa administração”, disse Richa.

continua após publicidade

O governador reforçou: Sei da dedicação, do empenho, da competência do coronel Scheremeta e do quanto se esforça e é estudioso, mas principalmente da liderança e da capacidade de comando que tem para conduzir a Polícia Militar do Paraná. O governo dará total e irrestrito apoio e os meios necessários para garantir a sensação de tranquilidade e segurança para todas as famílias paranaenses, reforçou Beto.

Aos policiais presentes à cerimônia, o governador disse que sabe que conta com os melhores quadros de policiais do Brasil, pessoas que vestem com orgulho e honra a farda da Polícia Militar do Paraná.

“Vocês contam com nosso apoio e tenham a certeza e convicção de que juntos vamos proporcionar resultados positivos em relação à redução da criminalidade e da violência no Paraná, além do grande desafio de combater com energia e competência o tráfico de drogas, que é a base de toda a criminalidade”, disse.

continua após publicidade

Lembro ainda que no combate ao crime, destacou Richa, não é possível pensar apenas em combater os efeitos. Temos que combater as causas, que são o desemprego e as desigualdades sociais. “É preciso estarmos pronto a mostrar a que viemos. Prontos a não decepcionar tantos paranaenses que depositaram nas nossas mãos as suas legítimas e sinceras esperanças em um Paraná para toda nossa gente.

INTEGRAÇÃO - O novo comandante da PM falou do amor e da dedicação irrestrita que tem para com a Polícia Militar e pediu a colaboração irrestrita de todos os praças e oficiais, bombeiros, para que estejam comprometidos com a linha do governo e com os ditames constitucionais e com os deveres militares.

Marcos Scheremeta disse que irá incrementar o policiamento comunitário e trabalhará pela integração com as demais forças policiais e com a comunidade, desenvolvendo ações de combate à violência e à criminalidade. “Buscarei a modernização tecnológica para a melhoria das condições de trabalho e para obtenção de respostas aos anseios da população”.

continua após publicidade

Relatou que jamais deixará de lado a exigência da prestação de um serviço público de segurança, de defesa social e de socorro público com a máxima eficiência e qualidade. “É o que obrigatoriamente passa pela capacitação profissional constante de todo o efetivo”, afirmou.

No próximo dia 20, o governador Beto Richa receberá o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para discutir um conjunto de ações integradas para combater a criminalidade nas regiões de fronteira, em especial na região de Guaíra.

continua após publicidade

BOX

MARCUS VINICIUS DA COSTA MICHELOTTO

Bacharel em Direito pela Universidade Federal do Paraná, é delegado concursado da Polícia Civil do Paraná desde 1994. Foi delegado titular do Centro de Operações Especiais (Cope), teve passagem pela Delegacia de Estelionato e Desvio de Cargas e chefiou a Divisão Estadual de Narcóticos. É secretário municipal de Defesa Social de Curitiba. Tem 42 anos.

MARCOS TEODORO SCHEREMETA

Bacharel em Direito, com especialização em Administração Policial e Estratégias de Segurança Pública. Foi subcomandante do 14º BPM de Foz do Iguaçu, chefe da seção de Planejamento e Operações do Comando da Capital, chefe da 3ª Seção do Estado-Maior, chefe de gabinete e assistente do comandante geral, comandante do 17º BPM de São José dos Pinhais e Região Metropolitana de Curitiba. É comandante do 1º Comando Regional da Polícia Militar. Tem 48 anos.