Política

Dilma começa a definir cargos de estatais

Da Redação ·
  Dilma passou o dia em reuniões, mas nenhum nome foi anunciado até o momento
fonte: Divulgação
Dilma passou o dia em reuniões, mas nenhum nome foi anunciado até o momento

A presidente eleita Dilma Rousseff passou esta terça-feira (28) em reuniões para começar a discussão em torno dos nomes escolhidos para assumir cargos nas empresas que são controladas pelo governo federal. Pela manhã, quando chegou a Brasília, vindo de Porto Alegre, ela esteve com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o restante do dia ficou na sede do governo de transição, no CCBB (Centro Cultural Banco do Brasil).

continua após publicidade

Nenhum nome foi anunciado até o momento, mas uma turma de peso passou pela sede. Futuros ministros do governo Dilma estavam presentes na tarde de reuniões, como Miriam Belchior (Planejamento), José Eduardo Cardozo (Justiça), Antonio Palocci (Casa Civil), Tereza Campello (Desenvolvimento Social), Fernando Pimentel (Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior), Alexandre Padilha (Saúde), além de José Sérgio Gabrielli, presidente da Petrobras. Ninguém falou com a imprensa.

continua após publicidade

Também esteve lá o diretor-geral da Polícia Federal, Luiz Fernando Corrêa. Dilma deve discutir com Cardozo, futuro ministro da Justiça, o nome para substituir Corrêa no cargo.

continua após publicidade

Na semana passada, Cardozo entregou à presidente uma lista dos cotados. Estão na disputa o superintendente da PF no Rio Grande do Sul, Ildo Gasparetto; o superintendente em São Paulo, Leandro Coimbra; o diretor de Combate ao Crime Organizado da PF, Roberto Troncon Filho; e o corregedor-geral da PF, Valdinho Jacinto Caetano.

As reuniões de Dilma com a equipe de transição devem continuar nesta quarta-feira (29).

continua após publicidade

Na semana passada, Dilma definiu todos os 37 ministros que irão compor seu governo a partir de 2011. Para as estatais, no entanto, apenas dois nomes foram anunciados até o momento, sendo que ambos se mantiveram nos atuais cargos: Luciano Coutinho e José Sérgio Gabrielli, presidentes do BNDES e da Petrobras, respectivamente.