Política

'Dilma será minha candidata em 2014', diz Lula

Da Redação ·
 Em sua última semana na Presidência, Lula falou sobre principais eventos de seus mandatos e sobre perspectivas para o futuro
fonte: Agência Brasil
Em sua última semana na Presidência, Lula falou sobre principais eventos de seus mandatos e sobre perspectivas para o futuro

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva negou nesta segunda-feira (27) que tenha intenção de se candidatar a um terceiro mandato e declarou que a presidente eleita Dilma Rousseff será sua candidata nas eleições de 2014. Em sua última semana à frente do Palácio do Planalto, Lula convidou jornalistas de diversos meios de comunicação para um café da manhã.

continua após publicidade

- Em 2014, eu trabalho com a ideia fixa de que nossa companheira Dilma será outra vez a candidata. É justo e é legítimo que quem está no exercício do mandato, quem está governando. Ela será a minha candidata em 2014. Só existe uma possibilidade de ela não ser minha candidata: ela não querer. Na minha opinião, é líquido e certo e é um direito que ela saia candidata.

continua após publicidade

Lula lembrou que, em 1975, quando se tornou presidente do Sindicado dos Metalúrgicos de São Paulo, ele mesmo definiu que aquele cargo não poderia ter mais de dois mandatos.

continua após publicidade

- Ora, quando eu tinha liberdade de ficar ali o tempo que queria, eu não quis. Por que em um mandato que está na Constituição que tem prazo de entrada e prazo de saída, eu ia pedir pra continuar?

Lula disse que Dilma Rousseff montou um governo capaz e que a experiência que ela teve como ministra irá ajudá-la a governar o país.

continua após publicidade

- Para ela, não vai ter nenhuma novidade. Ela não é uma pessoa que vai chegar no Palácio estranha. Ela conhece todos os projetos, todos os atores, conhece boa parte dos ministros. Então eu penso que ela vai ter uma vida mais facilitada do que eu tive em 2003, quando tudo era novidade.

continua após publicidade

Despedida

continua após publicidade

Lula disse que está passando por um “processo de desencarnar da Presidência”. Para ele, é importante passar um tempo sem se “meter” em política e “tentar voltar à normalidade, ou próximo dela”.

Ele disse que o que mais vai sentir falta do cargo são as relações de amizade e arrancou risadas ao dizer que sentirá falta dos jornalistas.

continua após publicidade

- Por incrível que pareça, vou sentir falta de vocês [jornalistas]. E sentir falta não é bem o termo correto, é sentir saudade. E a gente só sente saudade de alguma coisa que a gente gostou.

continua após publicidade

Questionado sobre como a história o tratará, ele se comparou ao ex-presidente Juscelino Kubitschek e disse que pretende construiu um memorial sobre sua trajetória.

- Hoje ele [Jucelino] é uma unanimidade. Mas enquanto governava, ele era chamado todos os dias de corrupto. Todo santo dia. [...] E depois de tanto tempo, se reconheceu sua importância. Isso leva algum tempo.

Alencar

Lula elogiou seu vice-presidente José Alencar, que está internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, desde quarta-feira (22), quando passou por uma cirurgia de emergência por causa de hemorragia digestiva grave.
O presidente disse que visitou Alencar na última quinta-feira (23). Lula espera que o vice consiga comparecer à posse da presidente eleita Dilma, no dia 1º de janeiro.

- Eu duvido que, no mundo, alguém tenha encontrado um vice-presidente da magnitude que eu encontrei no José Alencar. Ele foi, na prática, uma combinação teórica da unidade do capital e do trabalho. Ou seja, se reúne um com sindicalista brasileiro com um bom empresário brasileiro. E esses dois juntos, que pareciam gato e rato, fazer uma combinação de confiança que poucas vezes alguém viu neste país. Jose de Alencar é para mim mais que um irmão, é um companheiro em que eu tive a mais absoluta confiança e ele demonstrou a mais extraordinária lealdade que um ser humano pode ter.