Política

Gesto de Marquinhos evitou confronto em plenário

Da Redação ·
Marquinhos: “Abri mão de estar na mesa, participando da condução dos trabalhos, porque espero ver a Câmara unida e forte”
fonte: Divulgação
Marquinhos: “Abri mão de estar na mesa, participando da condução dos trabalhos, porque espero ver a Câmara unida e forte”

Até a tarde de segunda-feira (20), tudo caminhava para um grande confronto na disputa pelo comando da Câmara de Apucarana. De um lado, a chapa comandada por Alcides Ramos (DEM) já tinha os seis votos para liquidar a disputa e vencer a eleição. Os outros cinco integrantes eram Júnior da Femac (PDT), Lucimar Scarpelini (PP), Valdir Frias (PTB), Luiz Brentan (PSDB) e Marquinhos Martins (PTC). Do outro, a chapa comandada por José Airton Araújo, o “Deco” (PR) tinha apenas cinco votos e estava virtualmente derrotada, mas ainda apostava em alguma manobra de última hora, em plenário, para tentar evitar o revés ou, pelo menos, adiar a votação e ganhar tempo.

continua após publicidade


A vitória de Alcides Ramos, porém, foi consolidada por um gesto do vereador Marquinhos. Mesmo numa chapa que tinha os votos necessários para garantir a vitória em plenário, ele cedeu ao apelo dos companheiros e abriu mão do cargo de primeiro-secretário, oferecido a Deco num esforço para chegar ao consenso. “Mais do que garantir a nossa vitória, o gesto do Marquinhos evitou um racha no Legislativo e um clima ruim que poderia se arrastar por meses”, avalia o presidente eleito Alcides Ramos.
 

continua após publicidade

“O Marquinhos nos surpreendeu ao longo de toda a caminhada, seja com o seu bom humor, seja com a sua vontade de ajudar em tudo o que foi possível. Ele foi o vereador mais votado da eleição passada, lutou e mereceu a primeira-secretaria e não precisava abrir mão, pois nossa chapa já era vitoriosa. Mas o fez, dando uma prova da sua grandeza de espírito e do companheirismo”, avalia Júnior da Femac (PDT), que conduziu as articulações para levar o grupo à vitória.


“Abri mão de estar na mesa, participando da condução dos trabalhos, porque espero ver a Câmara unida e forte. A cidade toda ganha com a união. Muitas vezes para avançar a gente tem que saber recuar um passo”, assinala Marquinhos. Mesmo não estando na mesa, ele deverá ter presença forte nas principais comissões permanentes da Câmara e também coordenará o escritório político regional que será inaugurado em Apucarana, em 2011, pelo deputado federal Abelardo Lupion (DEM).