Política

Vitória provou maturidade da Câmara, avalia Alcides

Da Redação ·
Alcides Ramos: “A Câmara tem o dever constitucional de fiscalizar com rigor os gastos públicos e de legislar de acordo com a vontade popular”
fonte: Divulgação
Alcides Ramos: “A Câmara tem o dever constitucional de fiscalizar com rigor os gastos públicos e de legislar de acordo com a vontade popular”

Para o presidente eleito Alcides Ramos (DEM), sua vitória na disputa para a condução do Legislativo no biênio 2011/2012 é a prova da maturidade atingida pela Câmara de Apucarana nos últimos anos. “Ficou bem claro que ninguém mais vai manipular o Poder Legislativo Municipal. A prova disso aconteceu com a eleição da nossa chapa, que resistiu a todo tipo de pressão e caminhou unida até a vitória no plenário”, avalia Alcides. Para ele, os vereadores demonstraram, em sua maioria, que estão cada vez mais convencidos sobre a vantagem de uma Câmara firme e independente na defesa dos interesses do município.
 

continua após publicidade

“A Câmara não pode ser apenas um órgão pronto para homologar as decisões do Executivo. Ela é a verdadeira Casa do Povo e tem o dever constitucional de fiscalizar com rigor os gastos públicos e de legislar de acordo com a vontade popular. Em Apucarana, onde esse processo já está em andamento, certamente se tornará ainda mais amplo e profundo a partir da gestão que se inicia em janeiro”, acrescentou Alcides.

continua após publicidade


O novo presidente garante também que vai implantar uma gestão compartilhada, ouvindo os companheiros no encaminhamento das questões administrativas e no posicionamento do Legislativo diante das questões mais polêmicas. “Vou procurar ouvir e prestigiar todos os vereadores, embora tenha um compromisso de atenção especial com os cinco que se somaram ao nosso projeto, garantindo a nossa vitória e o começo de um novo tempo na história do Legislativo de Apucarana”, acrescenta Alcides.


Ele anuncia renovação em boa parte da equipe e a formação, já no começo de 2011, de uma comissão que vai examinar mudanças estruturais no prédio da Câmara. “A partir da eleição de 2012, Apucarana, que já tem mais de 120 mil habitantes, passará a contar com 19 vereadores, ao invés dos 11 atuais. Nosso mandato na presidência terá que preparar os caminhos para que esses vereadores cheguem e encontrem uma estrutura compatível”, ressalta Alcides. A comissão deverá estar a cargo do vereador Júnior da Femac (PDT), que é engenheiro e segundo-secretário na chapa eleita, por unanimidade, na noite desta segunda-feira (20).