Política

Dilma: País se orgulha de 'homem do povo' no Planalto

Da Redação ·
No discurso da diplomação, a presidente eleita, Dilma Rousseff,

citou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que a transformou em candidata à sua sucessão e conseguiu elegê-la. Mais adiante, ao elogiar o caráter democrático do processo eleitoral, Dilma mencionou a "ousadia" do povo brasileiro ao levar "um trabalhador à Presidência". Ela ressaltou saber do orgulho que a população tem de ver um homem do povo conduzir o País. Em seguida, colocou-se como exemplo: "Foi esse sentimento que fez o povo eleger uma mulher presidenta". Dilma afirmou que a eleição da primeira mulher presidente da República "representa a crescente maturidade da nossa democracia". E arrematou: "Rompe com preconceitos, desafia limites e enche de esperança um povo sofrido." Ela afirmou que vai governar para todos, mencionando expressamente as mulheres brasileiras. Destacou ainda como prioridades de sua gestão a estabilidade econômica, a educação, a segurança das comunidades e a saúde de todos os brasileiros. Dilma afirmou que vai se empenhar em "honrar as mulheres, cuidar dos mais frágeis e governar para todos". Ao receber o diploma do presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Ricardo Lewandowski, Dilma comprometeu-se em zelar pela estabilidade econômica, da qual decorre a geração de empregos. "Sei que há muitas expectativas em relação ao nosso governo que se inicia", afirmou. Dilma também ressaltou o zelo pela liberdade de manifestação da imprensa e de culto. Ela ponderou, entretanto, que qualquer estratégia política e econômica só será efetiva caso se reflita "diretamente na vida de cada trabalhador, de cada empresário, de cada família". Ao final, a presidente eleita reconheceu as expectativas sobre seu governo e afirmou que elas crescem diante da responsabilidade de "suceder um governante da estatura do presidente Lula". Dilma concluiu seu discurso exortando cada brasileiro a trabalhar pelo País junto com ela, a fim de encontrar novos e melhores caminhos para o Brasil. "Conto com todos e todas e todos podem contar comigo", concluiu.

continua após publicidade