Política

Chávez e mais seis estrangeiros já confirmaram presença na posse de Dilma

Da Redação ·
 Cerimônia de posse será no dia 1º de janeiro de 2011
fonte: Divulgação
Cerimônia de posse será no dia 1º de janeiro de 2011

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, e outros cinco chefes de Estado e Governo e um príncipe confirmaram até esta sexta-feira (10) presença na posse da presidente eleita, Dilma Rousseff.  

continua após publicidade

Virão às cerimônias do dia 1ª de janeiro os presidentes da Colômbia, Juan Manuel Santos, do Uruguai, José Mujica, de El Salvador, Mauricio Funes, e do Peru, Alan Garcia. Também confirmaram presença o príncipe da Espanha, Felipe de Bourbon, e o primeiro-ministro da Coreia do Sul, Lee Myung-Bak.

O premiê sul-coreano se encontrou com Dilma em outubro, durante a cúpula do G20, em Seul. Ela acompanhou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva nas reuniões do grupo, composto pelos 20 países com as maiores economias do mundo.  

continua após publicidade

Durante a viagem, Dilma conversou com ministros sul-coreanos sobre a construção do trem-bala, veículo de alta velocidade que ligará São Paulo a Campinas e Rio de Janeiro. O governo do país asiático tem interesse em participar do projeto, que pode custar até R$ 36 bilhões. O leilão, inicialmente marcado para o dia 16 de dezembro, será em abril de 2011.

Os convites para a posse da presidente eleita foram distribuídos através das embaixadas brasileiras a todos os chefes de Estado que mantêm relações diplomáticas com o Brasil. O presidente da França, Nicolas Sarkozy, que havia feito declarações em Paris de que compareceria à posse, ainda não confirmou presença.  

Sarkozy é o principal parceiro no pleito do Brasil de ocupar uma cadeira permanente no Conselho das Nações Unidas e negocia com o país a venda de caças para a Força Aérea Brasileira. Suécia, França e Estados Unidos disputam a venda das aeronaves ao Brasil.  

continua após publicidade

O dia 1º de janeiro terá três eventos oficiais: cerimônia de posse no Congresso Nacional, transferência da faixa presidencial, no Palácio do Planalto, e coquetel para autoridades estrangeiras no Itamaraty.  

Cerimônia O primeiro ato da presidente no dia da posse é um cortejo em carro aberto, às 14h. A bordo do Rolls Royce presidencial, Dilma sairá da Catedral de Brasília, em direção ao Congresso Nacional. O grupo de trabalho do Itamaraty responsável por coordenar as cerimônias definiu um “cortejo alternativo”, em caso de chuva, para o deslocamento e a chegada ao palácio do Legislativo.  

Nesse caso, o desfile será feito em carro fechado, e Dilma entrará no Congresso pela Chapelaria (entrada principal do Congresso), que é coberta. Se o tempo estiver bom, ela subirá a rampa de mármore, onde será recebida pelos presidentes do Senado e da Câmara. É no plenário do Congresso, às 14h30, que ela e o vice-presidente eleito, Michel Temer (PMDB), serão empossados.  

continua após publicidade

Por volta de 16h, Dilma volta a desfilar em carro aberto até o Palácio do Planalto. Será recebida às 16h30 na rampa da sede do governo pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que transmitirá a ela a faixa presidencial.  

Com a faixa, a presidente receberá os cumprimentos dos chefes de Estado e autoridades presentes. Às 17h, Dilma discursará no parlatório, que fica na área externa do Planalto, voltado para a Praça dos Três Poderes. Às 18h30, a presidente oferece um coquetel no Itamaraty para autoridades e missões estrangeiras.  

Segundo o Itamaraty, haverá um ensaio das cerimônias de posse a partir do dia 20 de dezembro, provavelmente no final de semana anterior ao evento.