Política

Novo governador de Minas foi o que mais gastou no 1º turno

Da Redação ·
 Aécio Neves escolheu Anastasia para sucedê-lo em Minas
fonte: Divulgação
Aécio Neves escolheu Anastasia para sucedê-lo em Minas

Desconhecido da maioria dos eleitores até antes da campanha, o governador reeleito de Minas Gerais, Antonio Anastasia (PSDB), foi o que mais gastou para se eleger no primeiro turno, no dia 3 de outubro.

continua após publicidade

Com R$ 38 milhões declarados à Justiça Eleitoral, o mineiro escolhido por Aécio Neves (PSDB) para sucedê-lo no Estado é o campeão de despesas entre os 18 que derrotaram seus adversários sem precisar de uma segunda votação.

continua após publicidade

As prestações de contas dos outros nove governadores eleitos no segundo turno, em 31 de outubro, ainda não foram entregues à Justiça Eleitoral.

continua após publicidade

Proporcionalmente, cada um dos 6,2 milhões de votos que mantiveram Anastasia no governo custou à campanha do tucano cerca de R$ 6.

No quesito "voto per capita", porém, o que mais gastou foi Silval Barbosa (PMDB), reeleito em Mato Grosso para mais quatro anos de mandato. Cada um de seus 759.805 votos custou o equivalente a R$ 28.

continua após publicidade

Em São Paulo, maior colégio eleitoral do país, o governador eleito, Geraldo Alckmin (PSDB), gastou R$ 34,2 milhões na campanha, conforme a declaração do candidato disponível no TSE (Tribunal Superior Eleitoral). A divisão pelos 11.519.314 votos recebidos pelo tucano resulta em um gasto médio de apenas R$ 2,97 por eleitor.

continua após publicidade

Na outra ponta da tabela, a campanha mais barata foi a do petista Tião Viana, eleito no Acre. Ele teve despesas declaradas de R$ 71,5 mil e recebeu 170.202 votos, o que dá uma divisão de R$ 0,42 por voto.

Ao todo, os 18 governadores eleitos no primeiro turno gastaram, juntos, R$ 302,8 milhões.