Política

Jornalista acusa coordenador de Dilma de furtar dados

Da Redação ·

Integrante do comando da campanha da petista Dilma Rousseff, o deputado estadual Rui Falcão (PT-SP) foi acusado pelo jornalista Amaury Ribeiro Jr. de furtar o dossiê com dados fiscais violados de tucanos e familiares do presidenciável José Serra (PSDB). Amaury foi quem encomendou e pagou diretamente pela violação de sigilo.

continua após publicidade

Segundo Amaury, em depoimento à Polícia Federal (PF), Rui Falcão "copiou" o conteúdo de sua investigação contra os tucanos, então armazenado num computador pessoal que estava num flat pago pelo próprio PT para Amaury ficar em Brasília. "Pois somente ele (Rui Falcão) tinha a chave do citado apartamento", disse o jornalista.

continua após publicidade

As quebras de sigilo realizadas na Receita Federal ocorreram em outubro do ano passado. Nesse período, Amaury preparava sua saída do jornal Estado de Minas, alegando problemas pessoais. Em abril deste ano, o jornalista foi convidado pelo empresário Luiz Lanzetta para trabalhar na pré-campanha de Dilma. Lanzetta cuidava, então, de montar um "núcleo de inteligência" dentro da campanha petista.

continua após publicidade

Na pré-campanha de Dilma, Rui Falcão era um dos mais atuantes articuladores, e àquela altura disputava com o ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel o comando da comunicação do partido.

Em nota, Rui Falcão negou ter feito cópia de arquivos do jornalista ou ter tido acesso a um suposto dossiê. "Nego terminantemente - e cabe a quem acusa fazer prova - que tenha copiado dados ou arquivos do mencionado laptop do jornalista."

continua após publicidade

Falcão afirmou que tomou conhecimento da existência do suposto dossiê pela imprensa. "Quando procurado, sempre informei que a campanha não produzia dossiês nem autorizava qualquer pessoa a fazê-lo em nome da campanha." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.