Política

Marina e PV decidem ficar neutros no 2º turno

Da Redação ·
 Ao lado do presidente do PV, José Luiz Penna, e de seu ex-colega de chapa, Guilherme Leal, Marina Silva declarou a posição de neutralidade para o 2º turno da disputa presidencial
fonte: AFP
Ao lado do presidente do PV, José Luiz Penna, e de seu ex-colega de chapa, Guilherme Leal, Marina Silva declarou a posição de neutralidade para o 2º turno da disputa presidencial

Neste domingo (17), Marina Silva (PV) defendeu sua independência durante o segundo turno das eleições. Após votação de dirigentes, o partido também optou por não apoiar um dos dois candidatos que disputam a Presidência, Dilma Rousseff (PT) e José Serra. Em seu discurso, Marina leu uma carta dirigida aos dois.

continua após publicidade

- O fato de não ter optado por um alinhamento não significa neutralidade. Essa independência é a melhor forma de contribuir com o povo brasileiro.

continua após publicidade

Após a fala de Marina, o presidente do PV, José Luiz Penna, pediu que os dirigentes levantassem a mão caso concordassem com a posição. Cerca de 80 pessoas estavam aptas para votar, entre correligionários e integrantes da sociedade civil. A maioria aprovou a posição de Marina e apenas quatro votaram pelo apoio a um dos candidatos, sem especificar quais.

continua após publicidade

Terceira colocada na disputa, com cerca de 20 milhões de votos, Marina foi assediada pelos candidatos Dilma Rouseff (PT) e José Serra (PSDB) por apoio.

Embora o PV já tenha dado sinais de que poderá apoiar Serra,a expectativa já era de que a ex-ministra do Meio Ambiente não optasse por um dos dois presidenciáveis.