Política

Serra elogia Marina e cobra empenho da militância

Da Redação ·
 Serra elogia Marina e quer empenho da militância
fonte: Arquivo
Serra elogia Marina e quer empenho da militância

Após a definição da sua ida ao segundo turno, o candidato do PSDB à Presidência, José Serra, fez ontem à noite um agradecimento explícito à candidata do PV, Marina Silva, de quem espera receber o apoio na disputa presidencial. "Queria congratular Marina Silva pela votação expressiva. Essa grande senadora do Acre contribuiu para o jogo democrático no Brasil e também por ter aproximado da política tantos jovens do Brasil que através dela se mobilizaram", disse, em discurso realizado no Expo Barra Funda, centro de convenções da capital paulista escolhido para a festa do PSDB.

continua após publicidade

Serra também agradeceu a sua principal adversária, Dilma Rousseff, e a Plínio de Arruda Sampaio (PSOL), mas não dedicou nenhuma palavra especial a nenhum deles. "Como vocês podem ver, hoje sou todo agradecimentos", afirmou. Sem citar Dilma, mas claramente se referindo a ela, Serra voltou a dizer que não tem nada a esconder do eleitor. "Na campanha e na vida pública, não escondi nada. Não tenho nada guardado em cofre, nada secreto, tenho posições claras e uma única cara", afirmou. "Tenho uma cara só, o que na vida pública é muito importante para que população possa se fazer autenticamente representada".

continua após publicidade

Serra também pediu empenho dos membros do partido e dos eleitores na campanha a partir de hoje. "A partir de hoje, ninguém descansa e ninguém viaja, nenhum deputado, eleito ou não eleito", afirmou. "Não tem descanso. Vamos continuar todos nessa pegada até o final de outubro. Tem muito a fazer aqui e fora daqui", cobrou. Serra, porém, disse não estar surpreso com sua ida ao segundo turno. "Hoje estou muito feliz, minha felicidade agora é imensa, mas não estou surpreso porque sabia a força que o povo iria me dar no Brasil." Por diversas vezes, Serra ressaltou a importância do respeito às instituições democráticas, aos poderes Legislativo e Judiciário e à liberdade de imprensa.