Política

Moro diz que não cabe mais perícia técnica em recibos de aluguéis apresentados por Lula

Da Redação ·
Juiz federal Sergio Moro - Foto - Arquivo
Juiz federal Sergio Moro - Foto - Arquivo

O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Lava Jato na primeira instância, decidiu nesta terça-feira (19) pela não realização da perícia nos 31 recibos de aluguéis apresentados pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Não cabe mais realizar provas", detalhou.

continua após publicidade

Lula é acusado de receber um apartamento em São Bernardo do Campo como propina da Odebrecht em troca de contratos com a Petrobras. Ele nega e apresentou recibos de pagamento dos aluguéis para o empresário Glaucos Costamaques, proprietário do imóvel.

Para os procuradores, esses recibos são ideologicamente falsos, ou seja, foram produzidos para dar aparência de legalidade a atos ilícitos. Alguns deles, conforme o Ministério Público Federal (MPF), têm datas que não existem no calendário.

continua após publicidade

Três dias para argumentos finais
No despacho, Moro deu três dias para que o MPF e as defesas de Lula e de Costamarques apresentem os seus argumentos finais no processo de incidente de falsidade. 

MPF também desistiu de perícia

Na segunda-feira (18), o Ministério Público Federal (MPF) desistiu da perícia técnica. De acordo com os procuradores, o conjunto probatório atual já permite concluir que Costamarques firmava os recibos ideologicamente falsos em blocos, com objetivo de disfarçar a locação do apartamento.

Com informações da RPC