Política

Amuvi não vai interferir mais na criação de nova associação

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Amuvi não vai interferir mais na criação de nova associação
Amuvi não vai interferir mais na criação de nova associação

A partir de agora a Associação dos Municípios do Vale do Ivaí (Amuvi) não irá mais interferir junto aos prefeitos que manifestaram intenção de sair da entidade para se filiarem a uma outra associação, que está sendo criada por iniciativa de um grupo de prefeitos da microrregião de Ivaiporã.

continua após publicidade

A decisão foi deliberada em reunião extraordinária da Amuvi, realizada na noite de quarta-feira, em Apucarana, no salão da diretoria da Associação Filantrópica Ferra Mula. O presidente da Amuvi e prefeito de Apucarana, Beto Preto (PSD), colocou o tema em discussão e os quatorze prefeitos presentes decidiram que “este é um assunto vencido”.

Conforme acordaram os prefeitos, a Amuvi seguirá trabalhando conforme seus propósitos municipalistas e com um perfil mais técnico, de apoio, orientação e até formação de servidores municipais em áreas do interesse comum. 

continua após publicidade

“O ideal seria a união de todos os vinte e seis municípios do Vale do Ivaí. Até considero deselegante a saída de alguns, desrespeitando o resultado de um processo democrático”, reiterou o prefeito de Marilândia do Sul, Aquiles Takeda (PV), que já havia manifestado essa opinião na reunião anterior, realizada em Bom Sucesso.

Já o prefeito de Kaloré, Washington Luiz da Silva (PSDB) - mais exaltado -, criticou a postura dos que não aceitaram o resultado da eleição do início do ano. “O melhor é que não tivesse disputa, mas já que houve era preciso assimilar a realidade. Vamos tocar em frente o nosso trabalho e o tempo dirá quem está correto”, afirmou Washington.

Ainda durante a reunião, foram justificadas as ausências dos prefeitos Ilton Kuroda (PSC), de Rosário do Ivaí, e Paulo Wilson Mendes (PP), de Califórnia. 

continua após publicidade

Já com relação a Ylson Cantagallo (PMDB), o Galo, de Faxinal, o prefeito Adilson Luchetti (PSB), o Didi, de Borrazópolis, fez questão de ligar em seu celular e pôr no modo viva voz. Galo disse para todos ouvirem que fica mesmo na Amuvi e que só não estava presente devido a uma suposta reintegração de posse que estava sendo cumprida em Faxinal contra membros do MST, o que não ocorreu.

Participaram da reunião, além dos prefeitos de Apucarana, Marilândia do Sul, Kaloré e Borrazópolis, os prefeitos Raimundo Almeida Júnior (PSDB), de Bom Sucesso, Emerson Toledo (PROS), de Cambira, Benedito Púpio (PSC), de Jandaia do Sul, Toninho Santiago (PP), de Grandes Rios, Adhemar Rejani (PMDB), de Marumbi, Hermes Wicthoff (PTB), de Mauá da Serra, Moacir Andreolla (PSD), de (Novo Itacolomi, Ene Gonçalves (PDT), de Rio Bom, Gerôncio Rosa (PTB), de Rio Branco do Ivaí, e José Isalberti (PTB), de São Pedro do Ivaí.

Na conclusão do tema, o presidente da Amuvi, Beto Preto, fez apenas uma ressalva, alertando que não pode impedir os que querem sair da Amuvi. “Existe um estatuto que deve ser cumprido e os que se retirarem deverão se responsabilizar por pendências e outras custas decorrentes deste processo”, anunciou, convocando prefeitos, vereadores, secretários e servidores técnicos a participarem dos eventos da Amuvi que estão programados para terça feira, dia 7 (rentabilidade econômica da fruticultura); e nos dias 9 e 10 (Seminário “Regime Previdenciário nos Municípios).