Política

Dias e Richa apresentam propostas para crescimento

Da Redação ·
 Candidato Beto Richa
fonte: googleimagens.com
Candidato Beto Richa

Nos próximos anos, o Paraná tem a oportunidade de se tornar a quarta economia brasileira, ultrapassando o Rio Grande do Sul e recuperando a sua participação do PIB nacional. O desafio de ultrapassar a média de crescimento nacional foi tema do encontro do candidato Osmar Dias (PDT) com representantes do setor da construção civil, enquanto o candidato do PSDB, Beto Richa, afirmou, em encontro com lideranças de 50 municípios do Noroeste, no Clube Olímpico, em Maringá, que o Estado vai crescer e recuperar o tempo perdido.

continua após publicidade

“Temos todas as oportunidades, uma economia diversificada, todo tipo de solo, de gente. Não podemos ficar pensando que somos menores”, disse Dias na reunião realizada no Sindicato da Indústria da Construção Civil do Paraná (Sinduscon), em Curitiba.

continua após publicidade

Ao garantir que o país vive um surto de desenvolvimento econômico, o senador pedetista citou como exemplo Paranavaí, onde esteve recentemente. Há cerca de 2 mil obras em andamento no município. Para crescer acima da média nacional, o candidato citou a necessidade de mudanças na política fiscal e tributária, além de parcerias com investidores e órgãos de financiamento. Os resultados dessas medidas, afirmou, chegam rápido. “Dá para fazer isso em quatro anos. Vamos fazer uma diferença grande no Paraná, sem deixar de lado nenhuma política social”, afirmou.

continua após publicidade

Já o tucano Beto Richa, ao apresentar seu plano de governo, frisou que “O Paraná não pode esperar mais”. O documento prevê investimentos em projetos e na mobilização das forças políticas para a garantia dos recursos necessários e o apoio do governo federal.

“Há muitos gargalos que atrapalham o setor produtivo paranaense. As dificuldades vão das rodovias e seguem até o Porto de Paranaguá. A falta da ampliação do aeroporto de Maringá é um desses gargalos”, disse Richa.

continua após publicidade

Pato Branco e Londrina

continua após publicidade


O candidato do PDT citou também exemplos de Pato Branco e Londrina, “onde o poder público se uniu com investidores, beneficiando a população”. No Sudoeste, mediante uma lei fiscal, foi criado um pólo tecnológico, gerando 2 mil empregos com salário médio de R$ 4 mil reais. Em Londrina, o projeto Agro-Norte “uniu forças da iniciativa privada com investimentos públicos, e vai gerar um pólo de desenvolvimento na região”.

continua após publicidade

Para levar isso a todo o Estado, disse, cada região precisa ter um projeto que contemple suas particularidades. “Não dá para pensar que com uma só política industrial vamos atender todas as regiões, cada área terá a sua.”

Dívida do Banestado


O Paraná, hoje, dispõe de apenas 2,8% de sua receita para investir - cerca de R$ 800 milhões. O valor é equivalente ao da dívida da privatização do Banestado, que vai até 2029. Os candidatos ao governo, segundo Dias, têm a obrigação propor a solução para o problema, que deve ser a renegociação da dívida com o Itaú e o governo federal. “Temos 1 bilhão para pagar só ao Itaú. Eles não estão nem preocupados em receber, porque a garantia são as ações da Copel e eles podem ficar com a empresa. Vou negociar isso com o governo e o banco”, prometeu.

Durante o dia, Beto visitou as instalações da Cocamar, participou de uma carreata com mais por vários bairros da cidade e de encontros com sindicalistas e lideranças da região, no CTG Rincão Verde e no Clube Olímpico.