Política

Câmara de Apucarana reprova contas de 2001 de Valter Pegorer

Da Redação ·
O plenário da Câmara acatou relatório da Comissão de Finanças, Economia e Orçamento do Legislativo, que deu parecer favorável pela rejeição das contas. Foto: Assessoria/Câmara
O plenário da Câmara acatou relatório da Comissão de Finanças, Economia e Orçamento do Legislativo, que deu parecer favorável pela rejeição das contas. Foto: Assessoria/Câmara

Por oito votos a dois, a Câmara de Apucarana reprovou, em sessão específica na noite desta terça-feira, as contas do exercício de 2001 do ex-prefeito Valter Aparecido Pegorer (PMDB). Apenas os vereadores José Eduardo Antoniassi (PSDB) e Telma Reis votaram pela aprovação das contas, enquanto o vereador Luiz Cordeiro Magalhães Filho (PRB) não compareceu à sessão.

continua após publicidade

O plenário da Câmara acatou relatório da Comissão de Finanças, Economia e Orçamento do Legislativo, que deu parecer favorável pela rejeição das contas. O Tribunal de Contas do Estado Paraná (TCE-PR) aprovou a prestação de contas do ex-prefeito, porém com ressalvas.

Entre as irregularidades apontadas estão abertura de créditos adicionais suplementares acima do limite permitido, não recolhimento de INSS e FGTS aos órgãos arrecadadores, além de déficit orçamentário no final do exercício.

continua após publicidade

O advogado Aluísio Ferreira fez a defesa oral representando o ex-prefeito Valter Pegorer defendendo que o relatório da comissão é político e não técnico, uma vez que aponta irregularidades com recolhimento de INSS e FGTS, entre outros pontos, que não constam do acórdão do TCE-PR. Ele diz que vai recorrer da decisão da Câmara, porque não há ressalvas que onerem os cofres públicos ou levem o ex-prefeito à improbidade administrativa. 

(Matéria completa leia na edição impressa ou digital desta quinta-feira (21) do jornal Tribuna do Norte)