Política

Prefeito eleito de Lidianópolis prioriza desenvolvimento rural

Da Redação ·
O prefeito eleito acredita que o perfil empreendedor foi importante para conquistar a vitória. Foto: Ivan Maldonado
O prefeito eleito acredita que o perfil empreendedor foi importante para conquistar a vitória. Foto: Ivan Maldonado

Eleito prefeito de Lidianópolis em 2 de outubro, Adauto Aparecido Mandu, 37 anos, comenta os planos de governo para a gestão de 2017 a 2020. O candidato do Partido Humanista da Solidariedade (PHS) foi eleito com 1.458 votos, que correspondem 50.21% do eleitorado, ou seja, 12 votos a mais que o candidato adversário, que conseguiu 1.446 votos. Listando como prioridade a agricultura, Mandu diz que vai promover o desenvolvimento rural, através da formulação e implantação de políticas públicas para o setor. Produtor de frutas, comerciante e proprietário de uma empresa de prestação de serviços de telefonia que atende 52 municípios do Paraná, Mandu mora em Lidianópolis desde 1998. Ele foi idealizador do projeto de plantio de goiabas no município, que hoje é o maior produtor paranaense da fruta.

continua após publicidade

O prefeito eleito acredita que o perfil empreendedor foi importante para conquistar a vitória. “O perfil que as pessoas estão procurando para administrar os municípios hoje é de empreendedores. Aconteceu isso em São Paulo e aqui em Ivaiporã, com o Gil, que fez um baita de um trabalho, e o povo de Lidianópolis optou também por esse perfil”, comenta Mandu. Na economia do município, Mandu diz que vai priorizar as ações que resultem na autonomia econômica da propriedade rural familiar.

Para isso, pretende incentivar a diversificação de culturas, na busca por maior produtividade e o desenvolvimento sustentável. Ele também pretende propiciar aos produtores rurais condições de trafegabilidade para o escoamento da produção. “Hoje temos mais de 50 famílias envolvidas na fruticultura e temos um potencial muito grande para desenvolver mais ainda. Na minha visão, não tem como se desenvolver um município extremamente agrícola, se não tiver um incentivo grande na agricultura familiar. Porque eles é que vão fomentar o mercado, é através deles que vamos trazer as agroindústrias, e o desenvolvimento tão esperado”, enfatiza Mandu.

continua após publicidade

Câmara
Com relação à configuração da Câmara de Vereadores, que não garantiu maioria para o futuro governo (apenas três dos nove vereadores), Mandu acredita que não haverá dificuldades de relacionamento com a Casa de Leis. “O pessoal já conhece a minha conduta. Até quando fui vereador (2009-2012), mesmo estando na oposição, eu sempre trabalhei em parceria para desenvolver o município. Pela conduta que eu tive, e pelos nossos ideais de realmente querer o desenvolvimento, acredito que não vou encontrar barreira com os vereadores”, analisa Mandu.