Política

Lula diz que investigação tem que provar que ele é dono de imóvel

Da Redação ·
O ex-presidente tem afirmado reiteradamente que nunca cometeu qualquer ato ilegal. Foto: Divulgação
O ex-presidente tem afirmado reiteradamente que nunca cometeu qualquer ato ilegal. Foto: Divulgação

No dia em que se tornou réu sob suspeita de obstrução de Justiça, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que não tem que provar que não é dono dos imóveis investigados na Operação Lava Jato.

continua após publicidade

"Eu já cansei. Eu não tenho que provar que tenho apartamento. Quem tem que provar é a imprensa que acusa, o Ministério Público Federal, que diz que eu tenho, a Polícia Federal", disse Lula nesta sexta-feira (29). "Eles que têm que apresentar documento de compra, algum contrato assinado", completou.

"Eu não ia falar dos meus problemas pessoais, mas fiquei sabendo aqui que foi aceita uma denúncia contra mim por obstrução de Justiça. Vamos ver o que é", disse durante a 18º Conferência Nacional dos Bancários, organizada pela Contraf-CUT (Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro), em São Paulo.

continua após publicidade

Nesta sexta, a Justiça Federal de Brasília recebeu denúncia e transformou em réus, além de Lula, o ex-senador Delcídio do Amaral e mais cinco pessoas acusadas de participar de uma trama para comprar a delação premiada do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró.

A Operação Lava Jato investiga ainda se Lula foi beneficiado por reformas realizadas por empreiteiras no sítio e em um tríplex em Guarujá. O ex-presidente tem negado ser proprietário dos imóveis.

Um laudo da Polícia Federal tornado público nesta quinta (29) indica que Lula orientou a reforma da cozinha do sítio em Atibaia, feita pela empreiteira OAS.

continua após publicidade

Também nesta quinta, a defesa de Lula recorreu ao Comitê de Direitos Humanos da ONU contra o juiz Sergio Moro. Segundo a defesa, Moro violou direitos ao prejulgar o ex-presidente em documento enviado ao STF e divulgar conversas telefônicas do petista.

A ex-ministra Tereza Campello e o presidente da CUT, Vagner de Freitas, também participaram do evento.