Política

Polícia investiga assassinato de jornalista no interior de Goiás

Da Redação ·
João Miranda do Carmo foi assassinado a tiros em Santo Antônio do Descoberto (Foto: Reprodução/Facebook)
João Miranda do Carmo foi assassinado a tiros em Santo Antônio do Descoberto (Foto: Reprodução/Facebook)

CARLA GUIMARÃES

continua após publicidade

GOIÂNIA, GO (FOLHAPRESS) - A Polícia Civil de Goiás investiga o assassinato de João Miranda do Carmo, 54, autor de blog e de um canal de notícias no Youtube em Santo Antônio do Descoberto, município a cerca de 176 quilômetros de Goiânia.

Uma das linhas de investigação da Polícia Civil é a de que a morte de Carmo possa estar relacionada à atividade de jornalista. O crime aconteceu na casa dele, no Bairro Morada Nobre, no domingo (24), por volta das 21h. As informações da polícia ainda são preliminares, sem número exato dos diversos disparos ou de suspeitos.

continua após publicidade

Pelo relato da enteada à polícia, ela estava próxima à casa do padrasto quando ouviu uma sequência de tiros. Ao se aproximar encontrou Carmo no chão, ferido. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu. Testemunhas disseram ter visto um Fiat Palio vermelho dando cobertura no crime.

Segundo o registro policial, Carmo trabalhava como jornalista amador. Ele mantinha havia cerca de quatro anos o blog S.A.D. sem Censura e participava de um programa no canal YouTube, no qual eram comuns críticas a questões políticas da cidade.

De acordo com o delegado Regional de Polícia de Águas Lindas, Fernando Augusto Lima da Gama, ele tinha registrado na polícia ter sido vítima de ameaças de morte.

continua após publicidade

A polícia afirmou ter "algum direcionamento" sobre as motivações do crime, mas o delegado não quis dar detalhes, alegando que poderia atrapalhar as investigações. A polícia começou a ouvir testemunhas.

Proprietário do jornal Quatorze de Maio, em Santo Antônio do Descoberto, o jornalista Ronaldo Santos diz que João Miranda do Carmo "era ousado" e considerado polêmico pelas críticas que fazia em todas as áreas, como polícia e política.

Colega de Carmo no programa produzido para um canal no YouTube, outro profissional que pediu para não ter o nome revelado afirmou que há cerca de seis meses o acompanhou no registro da ocorrência na delegacia referente a uma ameaça de morte. O motivo, porém, não lhe foi revelado. A pessoa que ameaçou João Miranda do Carmo, diz ele, atualmente está presa por tráfico de drogas e homicídio.

continua após publicidade

O programa no YouTube em que trabalhavam juntos está no ar há cerca de nove meses -segundo o colega, o foco é uma produção "um pouco cômica, mas crítica à gestão municipal". "Fazíamos e faremos críticas em relação aos atuais desmandos da gestão", afirma J.T.

Uma das últimas publicações polêmicas de Carmo no blog ocorreu na semana passada, em que acusava a prefeitura de repassar dinheiro a um funcionário público.

"Ameaça para gente sempre foi corriqueira. Recebemos ligações anônimas... Mas a gente nunca levou a sério, a gente não acreditava que isso ia acontecer. O João era uma pessoa muito querida, muito simples, não era de hábitos noturnos, ele sempre foi família... A gente não acreditava que isso ia acontecer. E 'os cara' (sic) foi dentro da casa dele e deram 22 tiros, não foram sete como estão dizendo", conta o colega.

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de Goiás divulgou nota na manhã de segunda-feira (25) afirmando que a entidade acompanha as investigações do caso.

"Já fizemos contato com a Secretaria de Segurança Pública para termos a real motivação deste crime para saber se tem relação com sua atividade de comunicação. Esperamos providências para que o crime seja solucionado o mais breve possível com a prisão dos autores", diz a nota.