Política

Maranhão diz que vai revogar decisão que anulou sessão do impeachment

Da Redação ·
​ ​Maranhão tinha relatado a interlocutores o receio de, por causa da decisão, ser expulso do PP-  Foto - veja.abril.com.br/blog/radar-on-line
​ ​Maranhão tinha relatado a interlocutores o receio de, por causa da decisão, ser expulso do PP- Foto - veja.abril.com.br/blog/radar-on-line

PAULO GAMA E NATUZA NERY
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão, informou a integrantes do PP na noite desta segunda-feira que decidiu revogar sua própria decisão de anular a sessão da Câmara que abriu o impeachment de Dilma Roussef.

A decisão está assinada, mas só tem valor depois de publicada, o que deve acontecer nesta terça-feira, segundo ele informou a deputados.

Integrantes do governo se dirigiam, por volta da meia-noite, à casa de Maranhão para tentar demovê-lo da ideia.

O presidente do Senado, Renan Calheiros, decidiu mais cedo ignorar o cancelamento da sessão e dar sequência à tramitação do pedido na Casa.

Maranhão tinha relatado a interlocutores o receio de, por causa da decisão, ser expulso do PP e, consequentemente, perder seu mandato.

A decisão é um revés para Dilma, que pretendia usar a decisão de Maranhão para pedir ao Supremo que paralisasse o rito do impeachment.

continua após publicidade