Política

Barbosa diz que verdadeiro vencedor é Belinati

Da Redação ·
Barbosa diz que vai acatar qualquer decisão da Justiça
fonte: Prefeitura de Londrina
Barbosa diz que vai acatar qualquer decisão da Justiça

O prefeito de Londrina, Barbosa Neto (PDT), afirmou ontem que não pretende recorrer na Justiça caso o Supremo Tribunal Federal (STF) reconduza o deputado estadual Antonio Belinati (PP) à prefeitura.
 

continua após publicidade

Essa probabilidade foi levantada depois que o Tribunal de Contas do Estado (TCE) emitiu novo parecer que reformou decisão anterior que impediu Belinati de assumir o cargo em 2009, o que forçou a realização de um “terceiro turno” no qual Barbosa foi vencedor, tendo então o apoio de Belinati.
 

Sem polemizar, Barbosa disse que vai cumprir o que for determinado pela Justiça. “Essa é uma decisão administrativa, não é judicial ainda, mas digo com toda a tranqüilidade: qualquer decisão que for tomada na Justiça nós vamos acatar”, respondeu.
 

continua após publicidade

“Sabemos que o verdadeiro vencedor da eleição no pleito normal foi Antonio Belinati. Eu estou prefeito eleito por conta da determinação, pela vontade da população e pela questão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE)”, justificou.
 

Barbosa reconheceu que o troca-troca de prefeitos prejudica a cidade de Londrina e citou alguns problemas enfrentados quando assumiu o cargo. “Nós não pudemos elaborar o primeiro orçamento, fomos enfraquecidos pela relação com a Câmara Municipal e com a falta de recursos. Isso tudo atrapalha bastante”, avaliou. O prefeito fugiu da resposta quando perguntado se acha que Belinati volta mesmo para Londrina.
 

Improvável
 

continua após publicidade

Mesmo com o novo parecer do TCE, o Centro de Apoio Operacional das Promotorias Eleitorais do Paraná avalia como juridicamente improvável uma reviravolta no caso Belinati.
 

“Nos parece muito remota a chance de uma revisão da decisão. Não vemos fundamento político para mudança do quadro já definido de Londrina”, opina o promotor Armando Antonio Sobreiro Neto.
 

Segundo o promotor, dificilmente o Supremo vai reavaliar a decisão, porque não é o foco do recurso. “Um retrocesso desse porte traria uma instabilidade jurídica sem precedentes”, avalia Sobreiro Neto.
 

continua após publicidade

Belinati foi considerado inelegível por não ter suas contas aprovadas em sua última gestão a frente da prefeitura de Londrina, quando foram apontadas irregularidades em um convênio entre a prefeitura e o Departamento Estadual de Estradas de Rodagem (DER), no valor de R$ 150 mil.
 

Pelo novo acórdão do TCE, houve um equívoco no julgamento anterior e essas irregularidades não passariam de impropriedade contábil. Todo o processo da eleição de 2008 foi conturbado para Belinati.
 

continua após publicidade

Ele se candidatou amparado em uma liminar do TCE, mas a Justiça Eleitoral cassou seu registro, com base no entendimento que a liminar não bastaria e que apenas uma decisão judicial tiraria Belinati da lista dos candidatos inelegíveis.
 

Com a decisão, os eleitores de Londrina voltaram às urnas em março do ano passado, quando Barbosa Neto derrotou o deputado federal Luiz Carlos Hauly (PSDB).
 

Belinati concorre agora à reeleição para deputado estadual, mas ainda está na lista de candidaturas impugnadas. O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) deve julgar o seu caso hoje ou amanhã.


Julgamentos

continua após publicidade


Luciana Cristo

O Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) julgou ontem outros 79 registros de candidatura para as eleições de outubro. Continuam sem julgamento os casos de impugnação dos candidatos Antonio Belinati (PP), a deputado estadual, e Ricardo Barros (PP), ao senador.
 

Por não terem cumprido as exigências legais, os candidatos do PSC a deputado estadual Ricardo Sass e a deputado federal Edineia Cordeiro e Lisias de Araujo Tomé tiveram seus registros indeferidos.
 

continua após publicidade

Pela Coligação Unidos pelo Paraná, foram indeferidos os registros dos candidatos Noel Kostiurezko, Marilza Cardoso, Anizoelly Jovanovich, Romilda Beckert, Davi Scheifer e Lorena Rostirolla, além da renúncia de Lineuda Melo.
 

Pelo PSOL, o candidato Ivanildo da Silva teve pedido negado. Outros pedidos indeferidos foram dos candidatos Rudolf Schurmann (PCB); Fábio Borba e Maria de Camargo; Leonildo Sandri; Salete Batista, Claudete da Silva, Edson Bueno, Cristiane Proença (pela coligação Pacto da Vitória); Nadia Isquierdo, Helio Gomes e Silvia de Giuli (Paraná pela Vitória); José Alves (PSB) e Celso Fernando Goes (PV).


Acórdão sai hoje


Elizabete Castro

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) publica hoje acórdão da nova decisão aprovando as contas do ex-prefeito de Londrina e atualmente deputado estadual Antonio Belinati (PP).

O Ministério Público junto ao TCE se posicionou contra a revisão do parecer anterior, que rejeitava as contas, e deve contestar o novo julgamento, realizado no dia 29 de julho.
 

Ontem, o TCE informou que o prazo para MPE apresentar recurso é de quinze dias a partir de hoje. Caso não haja recurso por parte do MPE, transcorrerá um pequeno prazo para que o processo seja considerado tramitado ou “finalizado.
 

A nova conclusão do TCE é que as contas apresentadas pelo ex-prefeito são regulares, merecendo apenas ressalvas, que nada mais são que orientações para adaptar o procedimento à lei.
 

O advogado de Belinati, Eduardo Franco, aguarda o acórdão para encaminhar ao Supremo Tribunal Federal (STF), onde já tramita recurso contra a anulação do resultado do segundo turno da eleição em 2008, quando o deputado foi eleito prefeito, mas não assumiu devido à reprovação de suas contas que serviu como fundamento da decisão do TSE que o considerou inelegível.