Política

Jovens protestam em frente à casa de Temer em SP contra o impeachment

Da Redação ·
Propostas de Temer incluem corte de ministérios e bônus a professores - Foto: Arquivo
Propostas de Temer incluem corte de ministérios e bônus a professores - Foto: Arquivo

DANILO VERPA E PAULA REVERBEL
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Cerca de 40 pessoas, em sua maioria jovens, protestaram na manhã desta quinta-feira (21) em frente da casa do vice-presidente Michel Temer, no Alto de Pinheiros, em São Paulo, contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Para a líder do ato, a estudante de direito Larissa Sampaio, do Levante Popular da Juventude, Temer já "tem feito o seu governo, está agindo como se de fato já fosse presidente".

Segundo ela, Temer está planejando "mudanças nos ministérios, mudanças nos planos de governo, mudanças nos planos econômicos" antes da conclusão do processo de impeachment.

A Câmara dos Deputados, no último domingo (17), autorizou a abertura do processo de impedimento da presidente. O caso chegou ao Senado, que irá decidir, nas próximas semanas, se aceita ou não o pedido. Se aceitar, Dilma será afastada até que a Casa conclua o processo, em prazo máximo de 180 dias. Nesse período, Temer assumiria a Presidência da República.

Para Sampaio, o processo de impeachment não é legítimo e tem motivações políticas. "Eles se utilizam do poder que eles têm hoje para tratar um golpe e fazer como se fosse pelas vias legais".

Os estudantes –que, durante o protesto, gritavam frases como "Não vou deixar o golpe acontecer de novo, não" e "Não vou deixar o Temer rasgar a constituição"– deixaram a praça onde fica a casa do vice-presidente por volta das 9h10. Cerca de 30 minutos depois, veículos da Polícia Militar chegaram ao local e isolaram a casa com gradis. Uma viatura permanece ao lado da residência. Durante o ato, cerca de 10 seguranças permaneciam em frente à casa do vice.

Por volta das 10h, o ex-ministro da Secretária de Aviação Civil na gestão Dilma e presidente da Fundação Ulysses Guimarães Moreira Franco chegou ao local.

INTERINO

Como a presidente Dilma viajou aos Estados Unidos nesta quinta, Temer assumirá a Presidência da República interinamente até que a petista volte, na manhã de sábado (23).

Ele decidiu, no entanto, permanecer em São Paulo, onde está desde o início da semana. Temer só deve retornar a Brasília na próxima segunda (25).

ARTICULAÇÃO POLÍTICA
A casa de Temer, assim como seu escritório, também no bairro nobre paulistano, passaram a ser o palco da articulação política do peemedebista. Entre as idas e vindas, ele recebeu ao menos nove caciques do PMDB.

Nesta quarta (20), o vice recebeu nomes como o ex-ministro Delfim Netto, o ex-ministro e ex-deputado federal Eliseu Padilha, o ex-ministro da Integração Nacional no governo Lula Geddel Vieira Lima e Moreira Franco.

O peemedebista também se reuniu com o senador Romero Jucá, o promotor Roberto Porto, o ex-deputado José Yunes e o cientista politico Gaudêncio Torquato.

continua após publicidade