Política

​Câmara aprova abertura do processo de impeachment de Dilma Roussef 

Da Redação ·
Deputados durante votação favorável a abertura de processo de impeachment da presidente Dilma Roussef - Foto: Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados/Fotos Públicas
Deputados durante votação favorável a abertura de processo de impeachment da presidente Dilma Roussef - Foto: Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados/Fotos Públicas

Já atingidos os 342 votos necessários, deputados federais aprovaram o "sim" a abertura do processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff. A sessão foi aberta às 14 horas, pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e a confirmação dom sim só foi consumada quase nove horas depois. A maioria dos parlamentares concluiu que a presidente Dilma cometeu crime de responsabilidade em razão das "pedaladas fiscais". Já foram registradas seis abstenções e uma ausência. Até o momento 127 deputados votaram pelo não.

O processo de impeachment segue para o Senado, que terá que decidir se acolhe a denúncia e julga a presidente por crime de responsabilidade. Os debates que antecederam a votação começaram às 8h55 de sexta-feira (15) e seguiram em sessão ininterrupta até as 3h42 deste domingo (17). Foi a sessão mais longa da história da Câmara dos Deputados.  

continua após publicidade


BANCADA PARANAENSE
A votação da bancada paranaense relativa ao impeachment da presidente Dilma Roussef não teve surpresas e a maioria votou sim. O placar foi de 26 votos a favor do impeachment e quatro contrários.

REGIÃO 

Em Apucarana e região a votação do processo de impeachment foi acompanhada com serenidade tanto pelos partidários da presidente Dilma Roussef como pelas pessoas favoráveis ao afastamento dela da Presidência da República. Um telão foi montado próximo a agência do Banco Itau e as Lojas Pernambucanas, onde as pessoas assistiram os deputados votando. Nenhum incidente foi registrado. O prefeito de Apucarana, Beto Preto, não ficou surpreso com o resultado. "Isso já era o esperado", disse Beto. 

Em Arapongas, o clima também foi de tranquilidade durante a votação do impeachment. 

DIA HISTÓRICO
Já o presidente do Movimento Cristãos pelo Brasil, Fernando Felipetto, reiterou que esse domingo é um dia histórico para a política brasileira. “Lutamos pelo fim deste governo, que na minha opinião e de muitos especialistas, é o pior da história do Brasil. Agora os empresários brasileiros já podem ver uma luz no fim do túnel”, reafirmou Felipetto.

Leia mais na edição especial de segunda-feira (18) da Tribuna do Norte - Diário do Paraná