Política

Deputado precisa ser contido por colegas no plenário

Da Redação ·
Deputado Glauber Braga (PSOL/RJ) - Foto: noticias.uol.com.br
Deputado Glauber Braga (PSOL/RJ) - Foto: noticias.uol.com.br

GABRIEL MASCARENHAS
BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O deputado Glauber Braga (PSOL-RJ) precisou ser contido por colegas e pela Polícia Legislativa num bate-boca com integrantes da oposição na noite deste sábado (16), durante a sessão em que o plenário da Câmara debate o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

A discussão começou logo após o o discurso do parlamentar fluminense, contrário ao impedimento da petista. Ele desceu da tribuna, pediu respeito ao deputado Rocha (PSDB-AC) e criticou os que tentaram interrompê-lo.

Com o plenário praticamente dividido, Braga passou a acompanhar os pronunciamentos na área em que está concentrada a oposição. Um dos parlamentares anti-governo disse que o colega do PSOL deveria sair de onde estava e se juntar ao grupo contrário ao impeachment.

Irritado, Glauber Braga partiu em direção a Rocha (PSDB-AC), repetindo que ninguém iria determinar o local em que ele ficaria: "Eu vou permanecer onde bem entender. Alguém vai me tirar daqui? Não vai", afirmou.

Um policial legislativo se posicionou entre Braga e Rocha. Outros deputados, principalmente da oposição, seguraram o parlamentar do PSOL, até que ele se acalmasse e deixasse o plenário.
Depois do ocorrido, Braga deu sua versão da confusão: "Eu fui falar com eles com polidez e educação, e eles se juntaram para tentar me tirar dali", disse.

Já Rocha afirmou que "a batalha ocorrerá no domingo", quando a Câmara decidirá se afasta ou não Dilma da presidência. "Não tem porrada, não. Aqui é no voto que nós vamos ganhar", provocou o tucano.

continua após publicidade