Política

Oposição tenta barrar na Justiça pronunciamento de Dilma

Da Redação ·
Presidente gravou discurso na manhã desta sexta-feira (15), no Palácio da Alvorada - Foto: Divulgação
Presidente gravou discurso na manhã desta sexta-feira (15), no Palácio da Alvorada - Foto: Divulgação

A oposição entrou nesta sexta-feira (15) com uma ação na Justiça Federal de Brasília para barrar o pronunciamento da presidente Dilma Rousseff, em cadeia nacional de rádio e televisão, às vésperas da votação do processo de impeachment na Câmara. 

continua após publicidade

A ação civil pública, movida pelo Solidariedade, argumenta que não há previsão constitucional para que a cadeia nacional de rádio e TV seja acionada pela presidente para tratar de fins pessoais. 

"O presidente da República poderá convocar as emissoras prestadoras dos serviços de radiodifusão sonora (rádio) e de sons e imagens (TV) tendo por escopo a preservação da ordem pública e da segurança nacional ou no interesse da administração, jamais, pois, para interesse pessoal", disse. 

continua após publicidade

Com o aumento da debandada de aliados e a pressão pelo impeachment, a presidente decidiu fazer um pronunciamento em cadeia nacional de rádio e televisão, às 20h desta sexta-feira (15), para pedir apoio contra o impeachment de seu mandato. 

Segundo a reportagem apurou, a presidente afirmará que os defensores do impeachment podem até ter suas justificativas, mas que a história os deixará com a "marca do golpe". 

No discurso gravado na manhã desta sexta-feira (15), no Palácio da Alvorada, a petista ressaltou ainda que não pesa nenhuma denúncia de corrupção contra ela e que o impeachment pode representar um perigo para a democracia brasileira.