Política

Marina retorna ao Senado para votar e diploma para jornalismo

Da Redação ·
 Desde 1º de julho, a senadora está de licença autorizada
fonte: Google Imagens
Desde 1º de julho, a senadora está de licença autorizada

A candidata à Presidência pelo Partido Verde, Marina Silva, retoma amanhã (3) as atividades no Senado para participar do primeiro esforço concentrado dos parlamentares no período eleitoral. A previsão é que ela chegue às 16h desta terça-feira a Brasília.
 

continua após publicidade

Na pauta de votação em plenário, que será definida pelos líderes com o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), está prevista, entre outras matérias, a análise da proposta de emenda à Constituição (PEC) que amplia para 180 dias o direito à licença-maternidade. Outra PEC que deve ser apreciada é a exigência de curso superior para o exercício do jornalismo.
 

No dia 29 de abril, a senadora encaminhou à Mesa Diretora da Casa pedido de licença de suas atividades, sem ônus para o Senado. Na ocasião, ela afirmou que a licença serviria para tratar da reestruturação programática do Partido Verde, além da elaboração do plano de governo para campanha. A licença expirou em 17 de junho
 

continua após publicidade

Desde 1º de julho, a senadora está de licença autorizada, uma vez que o regimento prevê o afastamento de senadores candidatos à Presidência ou Vice-Presidência, a partir da data do registro da candidatura no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) até as eleições. Marina Silva foi a primeira, entre os candidatos, a protocolar o pedido de registro na Corte.
 

A Secretaria-Geral do Senado informou que o afastamento previsto aos senadores candidatos à Presidência ou vice não impede que o parlamentar retome seus trabalhos legislativos durante o período eleitoral, quando julgar necessário.