Política

Marina defende participação de mulheres no Congresso

Da Redação ·
A candidata do PV à Presidência da República, Marina Silva
fonte: Google Imagens
A candidata do PV à Presidência da República, Marina Silva

A candidata do PV à Presidência da República, Marina Silva, defendeu ontem (31) a ampliação da participação feminina no Legislativo. Marina ressaltou que, apesar de as mulheres representarem a metade da população brasileira, elas ainda têm uma inexpressiva presença no Congresso Nacional.

continua após publicidade

A candidata destacou que, dos 513 deputados federais, apenas 33 são de sexo feminino. Ela cumpriu agenda à tarde em Diadema, onde participou do lançamento da candidatura da ex-presidente do PV Regina Gonçalves a deputada estadual.

No discurso, Marina Silva disse que viveu a mais forte emoção de sua campanha, ao visitar pela manhã, em Recife, a comunidade Coque. Na localidade, funciona uma escola popular onde as crianças são alfabetizadas, participam de oficinas de arte e dança e recebem até noções da Constituição. Ela disse que se surpreendeu quando um aluno leu o Artigo 225, que trata do meio ambiente.

continua após publicidade

“Isso que eles estão fazendo mostra que as pessoas voltaram a se encantar com a política, mas eles é que me reencantaram, me arrebataram novamente para a política.”

A candidata disse que o Brasil precisa avançar na área de educação para que, futuramente, as crianças e adolescentes cujas mães hoje recebem o Bolsa Família não dependam mais do benefício.

Marina lamentou que, em pleno século 21, ainda existam 15 milhões de jovens analfabetos no país. Para ela, o problema não se restringe às regiões Norte e Nordeste, mas também atinge grandes centros de desenvolvimento econômico, como São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina, o Rio de Janeiro e o Rio Grande do Sul.

continua após publicidade

Além de mudanças no ensino, ela voltou a defender melhorias nas áreas de saúde, como ações para reduzir filas no Sistema Único de Saúde (SUS), e de segurança pública, como o aumento salarial para policiais.

Ao final do discurso, e sem mencionar a pesquisa Ibope divulgada ontem (30), a candidata disse que, independentemente dos resultados, trabalhará com empenho. “Se subir um ponto, vou trabalhar duas vezes e, se cair um ponto, vou trabalhar três vezes.”

No levantamento, encomendado pela TV Globo e pelo jornal O Estado de S. Paulo, Marina Silva aparece em terceiro lugar na disputa presidencial, com 7% das intenções de voto.