Política

Richa  lança projeto de biogás no Oeste do Paraná

Da Redação ·
O STJ (Superior Tribunal de Justiça) autorizou a abertura de inquérito contra o governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), depois de o tucano ter sido citado no caso Publicano - Foto: Arquivo
O STJ (Superior Tribunal de Justiça) autorizou a abertura de inquérito contra o governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), depois de o tucano ter sido citado no caso Publicano - Foto: Arquivo

A Copel se uniu, na região Oeste do Paraná, ao Centro Internacional de Energias Renováveis (CIBiogás) para desenvolver um projeto inovador de aproveitamento de biogás para geração de energia a partir de resíduos animais. Nesta sexta-feira (11), o governador Beto Richa, o presidente da Copel, Luiz Fernando Vianna, e o presidente da CIBiogás, Rodrigo Regis de Almeida, assinaram, em Entre Rios do Oeste, o protocolo de intenções, que marca o lançamento do projeto. 

continua após publicidade

Com investimento de R$ 17 milhões em recursos de pesquisa e desenvolvimento aprovados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o projeto vai interligar 19 propriedades suinocultoras e avicultoras da região de Entre Rios do Oeste por meio de um biogasoduto com cerca de 22 quilômetros. O projeto garante o tratamento dos dejetos animais transformando um agente poluidor em biogás e biofertilizante, com a possibilidade do produtor comercializar estes produtos gerando um renda adicional. 

“Um importante projeto que será referência para o Brasil. Os investimentos em novas formas de geração de energia limpa, como o biogás, são fundamentais para esse momento em que o mundo todo se reúne para discutir a situação do meio ambiente”, afirmou o governador Beto Richa. “Não temos mais a opção de preservar ou não o ambiente que vivemos. Temos obrigação e responsabilidade com as futuras gerações. A cada dia, sentimos mais o rigor dos efeitos climáticos”, ressaltou. “Com o biogás, teremos um desenvolvimento mais sustentável no Paraná.”

continua após publicidade

Para o presidente da Copel, Luiz Fernando Vianna, o investimento em biogás consolida o Paraná como pioneiro na geração de novas fontes limpas de energia. “Esse é um projeto inovador que, além dos benefícios energéticos e ambientais, gerará renda adicional aos produtores. É um projeto piloto que poderá ser levado para outras cidades paranaenses”, afirmou o presidente. 

O prefeito de Entre Rios Oeste, Jones Neuri Heiden, disse que os estudos foram iniciados há mais de oito anos. “Uma ideia original e inovadora que será um diferencial para o município”, afirmou. Ele agradeceu a parceria com o governo estadual. “Esse é um projeto muito caro que a cidade não poderia arcar sozinha. Temos uma importante parceria com o Estado para a execução desse programa”. 

INOVADOR - O biogás produzido na rede de biodigestores será filtrado em uma refinaria para se transformar em biometano e este será canalizado para uma Minicentral Termelétrica (MCT) com capacidade total de 480 kW. A interligação das propriedades em torno de uma MCT é essencial para garantir a viabilidade econômica do projeto. 

continua após publicidade

O projeto é inovador no sentido de agrupar pequenas unidades produtoras em torno de uma grande central de aproveitamento energético de biogás, o que possibilita ganho de escala no custo de geração. 

Trata-se de um modelo de tratamento dos dejetos animais para a produção de biogás e biometano que poderá ser replicado em outras regiões do Paraná, com ganhos ao meio ambiente, para os produtores e para o uso de gás a partir de sistemas isolados, a ser gerida pela Compagás, e que podem ser duplicada para outras finalidades além da produção de energia elétrica. 

A biodigestão de dejetos orgânicos para a produção de energia tem como parceiros a Copel Geração e Transmissão (financiadora e gestora do projeto) e o CIBiogás como executor. O CIBiogás é formado por 17 instituições que desenvolvem ou apoiam projetos relacionados a energias renováveis, entre elas Copel, Itaipu, Compagás, Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento, Iapar, Fiep, Sebrae, Faep, Fundação Parque Tecnológico de Itaipu, Instituto de Tecnologia Aplicada e Inovação, entre outras. 

Também participam do projeto a Prefeitura Municipal de Entre Rios do Oeste e a Autarquia Municipal de Serviços de Água, Saneamento e Energia.